Publicidade

Estado de Minas FUTEBOL MINEIRO

Pelos pés de Maurício

Início de temporada do Cruzeiro é marcado pela dependência das boas atuações do meia, que, com 18 anos, fez gols decisivos em partidas do Campeonato Mineiro e é artilheiro


postado em 24/02/2020 04:00

O meia Maurício comemora vitória sobre o Vila Nova, na 3ª Rodada do Campeonato Mineiro. Na única derrota, diante do Tombense, o jovem não foi bem(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
O meia Maurício comemora vitória sobre o Vila Nova, na 3ª Rodada do Campeonato Mineiro. Na única derrota, diante do Tombense, o jovem não foi bem (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
O meia Maurício é a principal referência do Cruzeiro neste início de temporada. Se ele vai bem, o time emplaca resultados favoráveis, mesmo que a atuação coletiva não seja tão satisfatória. Por outro lado, os demais integrantes do setor ofensivo lidam com dificuldades para compensar de maneira produtiva uma participação discreta do camisa 11. Nos dois primeiros jogos do Cruzeiro em 2020, Maurício atuou aberto pelo lado direito, já que Rodriguinho, hoje no Bahia, fazia parte do elenco. Na estreia, o jovem de 18 anos deu cruzamento na medida para o também garoto Thiago marcar de cabeça o primeiro gol na vitória por 2 a 0 sobre o Boa, no Mineirão, pela rodada de abertura do estadual.

No duelo seguinte, diante do Villa Nova, Maurício se mostrou participativo, com várias finalizações e assistências, mas não balançou a rede. A Raposa só fez gol aos 37 minutos do segundo tempo, quando o volante Wellington tentou cortar a bola erguida por Marco Antônio e cabeceou para a própria meta. Na quarta rodada, Maurício brilhou no Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora, onde o Cruzeiro ganhou de virada do Tupynambás por 4 a 2. Utilizado como armador, ele teve liberdade para se movimentar no último terço do campo e finalizar. Na etapa final, fez o terceiro gol e deu assistência para Jhonata Robert anotar o quarto.

Maurício ainda salvou a equipe de derrotas no Mineiro ao anotar gols nos empates com América (1 a 1, no Mineirão) e Patrocinense – aos 49 minutos do segundo tempo (1 a 1, no Estádio Pedro Alves do Nascimento, em Patrocínio). Na Copa do Brasil, ajudou com passe para Alexandre Jesus balançar a rede no empate por 2 a 2 com o São Raimundo-RR, no Estádio Canarinho, em Boa Vista, capital de Roraima.

O único duelo em que Maurício não esteve em seu melhor nível foi no revés para o Tombense por 2 a 0, na última quinta-feira, em jogo atrasado da segunda rodada do estadual. Ainda assim, sofreu a falta que resultou na expulsão do zagueiro Admilton, aos 30 minutos do segundo tempo. Na cobrança, quase na linha da grande área, o lateral-direito Edilson chutou a bola na barreira.

De acordo com o Footstats, Maurício é o jogador do Cruzeiro que mais finaliza no Campeonato Mineiro. Em seis partidas, chutou 16 vezes – sete em direção à meta e nove para fora. Os três gols marcados o deixam na artilharia do torneio, ao lado de Rubens, do Tombense, e três atletas do América: Ademir, Alêe e Rodolfo. Defensivamente, o camisa 11 também colaborou, tornando-se o segundo do grupo com mais desarmes: 11, abaixo apenas do volante Jadsom, com 18. A boa performance de Maurício tem a ver com a agilidade, as constantes movimentações e a iniciativa de bater a gol a cada “espaço” concedido pelo adversário. Ele rendeu de maneira eficaz quando foi escalado centralizado pelo técnico Adilson Batista, que, diante do Tombense, delegou essa função a Everton Felipe. Xodó da torcida, Maurício ampliou seu contrato em 12 de novembro de 2019, tendo 50% dos direitos econômicos adquiridos pelo Cruzeiro ao Desportivo Brasil, de São Paulo, por aproximadamente R$ 800 mil. Como já era dono de 10% no empréstimo firmado em 2018, o clube celeste passou a deter 60% de participação em uma futura venda. O vínculo com o jogador vai até dezembro de 2023.

Time precisa de atenção, diz Filipe

Outro destaque do Cruzeiro no início de temporada, Filipe Machado analisou o momento irregular da equipe, que está há quatro jogos sem vitória. O volante acredita que o time pagou por entrar um 'pouco desligado' nas últimas partidas e precisar jogar para reverter o placar. “A gente tem entrado um pouco desligado nos jogos. Temos de frisar isso. O adversário está entrando mais focado na partida. Temos de melhorar nesse aspecto, pois estamos no processo de reconstrução. Os jogadores estão se conhecendo. Eu estou só no meu terceiro jogo. Mas não quer dizer que a gente não entre focado. O que tem acontecido nos últimos jogos é a gente precisar tomar o primeiro gol para depois começar a jogar. Isso tem de ser diferente. Não existe mais time fraco hoje em dia, encontramos times que dão trabalho, não podemos tirar os méritos dos adversários, como o Tombense, equipe qualificada e que não é líder (do Campeonato Mineiro) à toa. Temos que trabalhar mais no dia a dia e conversar em campo para minimizar os erros”, declarou o meio-campista em entrevista coletiva na Toca da Raposa II.

Machado confia na evolução da equipe, principalmente com as entradas do armador Robinho, recuperado de lesão, e do atacante Marcelo Moreno, recém-contratado. “Ainda não conversei com Moreno. A gente estava viajando quando ele chegou. Ele tem uma qualidade indiscutível. Ele e Robinho são jogadores que vão acrescentar demais ao elenco tanto na parte tática quanto na técnica. Eles vão passar experiência a nós, os mais jovens”, apostou o jogador de 24 anos.

Com baixo índice de passes errados nas partidas, Machado destacou as características em campo e citou os elogios recebidos do técnico Adilson Batista. O volante ainda recordou um erro cometido no jogo de estreia pelo Cruzeiro, que ocasionou em gol do Tupynambás, e a superação demonstrada em campo. “Em campo, procuro minimizar meus erros. Infelizmente, aconteceu, mas não deixei levar por isso, até porque Adilson conversou comigo no intervalo. No final, disse que gostou da minha postura, que não me abalei, continuei jogando com personalidade. Sou assim o tempo todo. Procuro sempre estar com a bola. No meio-campo, é importante procurar bastante o jogo. Adilson conversa bastante com a gente e passa confiança para a gente cumprir bem nossa função. Procuro fazer meu papel me doando bastante nos jogos e nos treinos”, concluiu.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade