Publicidade

Estado de Minas FUTEBOL EUROPEU

Atalanta goleia no San Siro

O time italiano venceu o Valencia por 4 a 1 e deu passo importante para a classificação às quartas. No outro confronto do dia, o RB Leipzig bateu o Tottenham de Mourinho por 1 a 0, em Londres


postado em 20/02/2020 04:00 / atualizado em 19/02/2020 22:49

Remo Freuler (C) e Hans Hateboer (D) comemoram gol do Atalanta no San Siro(foto: Vincenzo PINTO/AFP)
Remo Freuler (C) e Hans Hateboer (D) comemoram gol do Atalanta no San Siro (foto: Vincenzo PINTO/AFP)


O Atalanta conseguiu um ótimo resultado ontem no estádio San Siro, em Milão, ao vencer o Valencia por 4 a 1 no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões.  Quem também conseguiu um bom resultado foi o RB Leipzig, que bateu o Tottenham por 1 a 0, em Londres.

Na Itália, o destaque foi o holandês Hans Hateboer que marcou duas vezes. O esloveno Josip Ilicic e o suíço Remo Freuler completaram a goleada. Apesar do russo Denis Cheryshev ter diminuído o placar, o time espanhol foi dominado pela equipe italiana, que participa pela primeira vez da competição europeia e vai levar uma confortável vantagem para o jogo de volta, em 10 de março, em Valência.

Os jogadores comandados por Gian Piero Gasperini parecem ter atendido aos pedidos feitos pelo técnico na véspera para que mantivessem “a cabeça fria” diante da pressão do mata-mata, ainda mais para um clube que faz sua primeira participação na Champions.

Ao Valencia resta agora partir para o tudo ou nada no jogo de volta na Espanha e conseguir uma virada épica.

Já para o estreante time italiano, basta manter a calma para continuar sua aventura na maior competição europeia de clubes.

Derrota em casa O RB Leipzig deu um passo importante rumo às quartas de final ao vencer por 1 a 0 em Londres um Tottenham dizimado pelas lesões.

O atacante Timo Werner foi o autor do gol de pênalti que deu a vitória ao atual vice-campeão alemão, que foi bem superior ao Tottenham durante a maior parte do jogo e só não venceu por um resultado maior devido à grande atuação do goleiro francês Hugo Lloris.

Ao que tudo indica, os Spurs do técnico português José Mourinho dificilmente conseguirão repetir a grande campanha na Champions da temporada passada, quando, sob o comando de Mauricio Pochettino, alcançaram a final da competição, sendo derrotados pelo Liverpool.

Sem poder contar com suas duas principais estrelas, o atacante Harry Kane e o meia Son Heung-min, ambos lesionados por várias semanas, o Tottenham tentará reverter o resultado negativo sofrido em casa no jogo de volta, em 10 de março na Alemanha.

O Leipzig, do técnico Julian Nagelsmann, deu um verdadeiro recital na capital inglesa, principalmente no primeiro tempo, no qual deu 11 chutes a gol, contra apenas três do Tottenham.


Depois de marcar os dois gols da vitória do Borussia sobre o PSG, Haaland foi manchete nos maiores jornais esportivos europeus(foto: Tobias SCHWARZ/AFP)
Depois de marcar os dois gols da vitória do Borussia sobre o PSG, Haaland foi manchete nos maiores jornais esportivos europeus (foto: Tobias SCHWARZ/AFP)


Europa se rende ao 'viking' Haaland


“Esqueçam Neymar! Esqueçam Mbappé! O gigante se chama ERLING HAALAND (19 anos)!”. Essa foi a manchete do jornal popular alemão Bild, só mais um entre os muitos elogios maravilhados que saúdam por toda a Europa os dois gols que o prodígio norueguês marcou pelo Borussia Dortmund contra o PSG na vitória dos alemães por 2 a 1 pela Liga dos Campeões, na terça-feira.

Na partida de ida das oitavas de final da Champions, todos os olhares estavam virados para a dupla Neymar-Mbappé, que prometia levar o PSG ao topo do continente. Mas foi Haaland quem deu a vitória ao seu time, 2 a 1, com dois gols instintivos em dois lances distintos: aproveitando uma sobra dentro da pequena área e num forte chute colocado da meia-lua.

“O novo momento de glória de Haaland”, escreveu a Kicker, revista especializada em futebol alemão, afirmando também que, aos 19 anos, o atacante “já é capaz de ofuscar astros como Kylian Mbappé e Neymar”.

Em todas as línguas do Velho Continente não faltam elogios para saudar o nascimento do novo astro.
“Na terceira temporada do Projeto Paris, tudo estava encaixado para que Neymar fosse a rainha do baile da Liga dos Campeões. Era pra ser sua noite. Mas, atualmente, poucos podem resistir ao fenômeno Erling Braut Haaland”, afirmou o jornal britânico Guardian.

A Espanha, que cobriu Lionel Messi e Cristiano Ronaldo por uma década, também se rendeu: “Há um novo superdotado na Liga dos Campeões: curvem-se diante de Haaland e seus dois gols titânicos”, escreveu o As, que continua: “Erlind Haaland sentou à mesa com Mbappé e a quebrou no meio. O garoto do momento do futebol europeu não tem limites”.

Para o francês L'Equipe, em Paris, “o surgimento do imenso talento de Haaland pode assustar, com sua cara de Van Basten que comeu LeBron James no café da manhã”. E, na Itália, o Corriere dello Sport afirmou ter visto “um jogador que vem de Marte”, com “a potência de Vieiri, a frieza de Inzaghi e o físico de Toni”.

Mas seus dois gols, em seu primeiro jogo no mata-mata da Liga dos Campeões, não vêm de outro mundo. Parecem ser algo bem recorrente na jovem carreira de Haaland.

Antes do Natal, Haaland, ainda no RB Salzburg, marcou 16 gols em 14 jogos no Campeonato Austríaco. Na Champions, foram oito gols na fase de grupos, um recorde para um jogador tão jovem.

Desde sua chegada à Bundesliga, em janeiro, Haaland só deu sequência ao que vinha fazendo: já são oito gols em cinco jogos no Campeonato Alemão e uma atuação de gala contra o PSG na Champions.

Os especialistas sabem que, para todos essas jovens promessas do futebol, o mais difícil é se manter no topo. Mas até os técnicos se renderam ao fenômeno Haaland: “É um animal!”, afirmou o técnico do PSG, o alemão Thomas Tuchel, após a partida. “Ele tem uma presença física, uma energia incrível...”.

Guerreiro viking Com 1,94m, o filho do ex-jogador da Seleção Norueguesa Alf-Inge Haaland é um gigante no senso literal da palavra, mas dotado de uma técnica e de uma velocidade excepcionais para seu tamanho. Contra o PSG, a Sky Itália afirmou ter cronometrado o atacante percorrendo 60 metros em 6,64 segundos, um tempo próximo ao recorde do mundo nessa distância (6,34s).

Seus piques furiosos, sua potência no corpo a corpo, sua maneira de liderar os companheiros com gestos, tudo testemunha a favor de uma atitude e um temperamento dignos de seus ancestrais vikings. "Ele tem uma mentalidade fantástica", elogiou Lucien Favre, seu técnico no Borussia Dortmund. "Nos treinamentos, ele arranca os cabelos quando desperdiça uma chance. Marcar dois gols contra o PSG é um feito e tanto."


Banido, City alega 'falsas acusações'


Suspenso da Liga dos Campeões pelas duas próximas temporadas, acusado de ignorar normas de fair play financeiro, o Manchester City qualificou ontem como improcedentes as alegações da Uefa. Ferran Soriano, CEO do clube, diz que está reunindo evidências para derrubar a decisão da entidade esportiva europeia. Na atual edição, fará duelo com o Real Madrid pelas oitavas de final. O primeiro jogo será na quarta-feira, fora de casa.

"O mais importante que eu tenho para dizer é que as acusações são falsas. Elas simplesmente não são verdadeiras. O torcedor pode ter certeza de duas coisas. A primeira é que as alegações são falsas. E a segunda é que faremos o possível para provar isso", afirmou Soriano.

De acordo com a Uefa, o clube cometeu "violações graves" ao regulamento, um mecanismo criado pela organização para evitar que os clubes gastem valores superiores aos que forem arrecadados. A entidade entendeu que o Manchester City tentou burlar as regras ao inflar falsamente as receitas obtidas com patrocínios entre 2012 e 2016, em uma investigação iniciada após o vazamento de documentos que demonstravam a suposta ilegalidade da ação e foram publicados pela revista alemã Der Spiegel.

Esses documentos demonstraram que o proprietário do Manchester City, o xeque Mansour bin Zayed Al Nahyan, utilizou o patrocínio da companhia aérea Etihad, de 67,5 milhões de libras anuais (R$ 378,6 milhões), para financiar o estádio e também as divisões de base do time inglês. A maior parte do valor viria, porém, da sua empresa, o Abu Dhabi United Group, com apenas 8 milhões de libras (R$ 45 milhões) transferidos pela Etihad.

"O proprietário não colocou dinheiro neste clube que não foi devidamente declarado. Somos um clube de futebol financeiramente sustentável, somos rentáveis, não temos dívidas, nossas contas foram examinadas muitas vezes por auditores, reguladores, investidores e tudo está perfeitamente claro", justificou.

Soriano disse que espera análise da Corte Arbitral do Esporte (CAS) para que o caso seja resolvido antes do começo da próxima temporada. "Entregamos uma longa lista de documentos que acreditamos como evidências irrefutáveis. Tudo o que nós queremos agora é um julgamento justo, em um órgão independente e imparcial que leve o tempo necessário para analisar as evidências sem preconceitos", defendeu.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade