Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas BASQUETE

Reforço do Minas, Alex revela 'espírito juvenil'


postado em 24/09/2019 04:00 / atualizado em 23/09/2019 22:28

Alex diz que chega ao Minas com ânimo renovado(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Alex diz que chega ao Minas com ânimo renovado (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)


“Estou me sentindo em casa e vim para ser campeão. O time tem potencial para isso, pois são todos jogadores de qualidade. Nesse começo, ainda teremos problemas de entrosamento, pois todo time precisa de uma sequência de jogos para se acertar.  Mas podem ter certeza que vamos brigar pela ponta no NBB.” Estas foram as palavras do ala Alex, que fez ontem seu primeiro treino com a equipe do Minas, comandada pelo técnico Leonardo Costa.  Leandrinho, outro jogador de Seleção Brasileira do time minas-tenista, ainda não se reapresentou.

A vinda de Alex para BH se deve, segundo ele, à amizade com Leandrinho. “Olha, Leandrinho e Nezinho são meus melhores amigos. Um dia, o Leandro virou para mim e disse: 'Nós nunca jogamos juntos em equipes. Só estivemos juntos na Seleção Brasileira. Eu vou continuar no Minas, e que tal se você também for?'”

O acerto, segundo ele, foi rápido. “Assim que deu o 'de acordo' para o Leandrinho, ele me colocou em contato com os dirigentes e o acerto foi rápido. Eu já estava cansado de jogar em Bauru. Estava sem estímulo. Precisava mudar de ares. E acho que tomei a decisão certa, pois aqui estou com ânimo redobrado. Pra dizer a verdade, estou me sentindo como um juvenil, em começo de carreira.”

Alex garante que está ansioso. “Olha, tudo aqui me joga pra cima, me estimula. O grupo é bom. No começo, teremos altos e baixos, mas, com o tempo, a gente vai se acertando. Só precisamos começar a jogar.” E isso vai ocorrer a partir desse final de semana. O Minas vai para João Pessoa, na Paraíba, onde fará dois amistosos no final de semana: contra o Unifacisa e contra o Basquete Cearense. “Vai ser um bom começo”, diz.

Não é só o Minas que está na cabeça de Alex. Ele sonha estar nos Jogos Olímpicos Tóquio'2020. Será difícil, mas ele diz que o Brasil tem condições para isso. “Nós falhamos na Copa do Mundo ao perder para a República Tcheca. Fizemos uma primeira fase excepcional, mas perdemos esse jogo na segunda. Se tivéssemos ganhado dos tchecos, com certeza teríamos brigado por uma das duas vagas da América.”

O ala considera que o Brasil tem condições para se classificar para a Olimpíada, mas admite que será preciso ter sorte no sorteiro do Pré-Olímpico. “São quatro chaves com quatro seleções. Qualquer adversário que vier será duro.” Ele cita valores importantes na equipe. “Temos jogadores com potencial. Na armação, Rafael Luz e Iago, que foram bem na Copa do Mundo. E ainda tem o Raulzinho para entrar. Na ala, Didi e Benite. Eu, Marquinho e o Leandrinho completamos na posição. E para pivô, Varejão e Bruno Caboclo. Temos boas chances e quero muito ir a Tóquio.”

Alex conta que disputou cinco mundiais, participou de todos os NBB's, sendo que tem quatro títulos: três por Brasília e um por Bauru. Mas só duas vezes esteve numa Olimpíada. “Eu quero muito estar lá, pois, sem isso minha carreira não estará completa.”

Varejão

O Minas ainda não desistiu de contratar Anderson Varejão. O clube, segundo o diretor Alexandre Cunha, segue tentando e conversando com o jogador. No entanto, ainda falta um patrocinador. “Estamos tentando conseguir um patrocínio exclusivo para trazer o Varejão. Não vamos desistir.”


Publicidade