Publicidade

Estado de Minas

Raposa na final


postado em 04/08/2019 04:08

As jogadoras celestes foram comemorar a classificação para a final do Brasileiro A2 junto à torcida, que compareceu em bom número ao Sesc Venda Nova(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
As jogadoras celestes foram comemorar a classificação para a final do Brasileiro A2 junto à torcida, que compareceu em bom número ao Sesc Venda Nova (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)




“Estamos na final, estamos na final”, gritaram as jogadoras do Cruzeiro depois de vencerem o Grêmio por 2 a 0, na noite de ontem, no Estádio das Alterosas, no Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte, e garantir presença na decisão do Campeonato Brasileiro Feminino A2. O time celeste já havia feito 2 a 1 no jogo de ida das semifinais, em Gravataí, e agora aguarda São Paulo ou Palmeiras, que se enfrentam no próximo domingo, às 14h, em Vinhedo (SP). Por ter vencido a primeira partida por 1 a 0, no Pacaembu, o tricolor joga pelo empate.


“Não é mole, não, até no feminino meu Cruzeiro é campeão”, respondeu a torcida, antecipando o desejo de ver a equipe vencendo o primeiro campeonato que disputa. O grupo foi montado no início deste ano, sob o comando do técnico Hoffmann Túlio, e só perdeu um jogo até agora, ainda na primeira fase do Brasileiro.


As jogadoras, porém, são bem mais pés no chão. “Não tem nada ganho. Estamos felizes pela classificação, mas vamos trabalhar firmes e nos concentrar para fazer dois bons jogos na decisão”, diz a atacante Miriã, que marcou o segundo gol celeste, aos 15min do segundo tempo.


O placar foi aberto aos 4min pela armadora Duda, um dos destaques na campanha de acesso à elite do futebol feminino brasileiro, de cabeça. Ela havia parado na goleira Lorena em pênalti cobrado um minuto antes e comemorou bastante.
“Infelizmente errei o pênalti, mas recompensei a equipe marcando o primeiro gol. Nosso objetivo era chegar à final para ter ainda mais confiança no ano que vem, quando disputaremos o Brasileiro A1”, disse a camisa 10.

CONFUSÃO

 

O trabalho do Cruzeiro foi facilitado pela expulsão, no intervalo, da gremista Karina, artilheira da competição, com 14 gols. Ela jogou água em membro da comissão técnica celeste na saída para o intervalo, o que desencadeou empurra-empurra de ambos os lados, e acabou recebendo o cartão vermelho.


Com a vantagem no placar e em número de jogadoras, o time celeste pôde administrar a vantagem na maior parte do segundo tempo, não correndo grandes riscos. Já aos 44min, a zagueira gremista Bicé foi expulsa ao receber o segundo cartão amarelo por falta em Eskerdinha, diminuindo ainda mais as chances de reação das gaúchas e levando os cruzeirenses ao êxtase.


“Foi um jogo difícil, mas conseguimos encaixar a marcação e fazer o que o técnico pediu. Agora é pensar na final”, disse Miriã.


Publicidade