Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Brasil terá que se superar

O caminho brasileiro rumo ao título será árduo. Se conseguir passar pelas francesas, donas da casa, nas oitavas, deverá enfrentar as norte-americanas nas quartas de final


postado em 21/06/2019 04:07

Formiga não jogou contra a Itália por estar suspensa, aproveitou para se recuperar de entorse no tornozelo e deve estar pronta para enfrentar a França, domingo(foto: CBF/Divulgação)
Formiga não jogou contra a Itália por estar suspensa, aproveitou para se recuperar de entorse no tornozelo e deve estar pronta para enfrentar a França, domingo (foto: CBF/Divulgação)


Os resultados dos jogos de ontem pelos Grupos E e F da Copa do Mundo Feminina confirmaram a anfitriã, França, no caminho da Seleção Brasileira no duelo das oitavas de final, domingo, às 16h, em Le Havre. Se o Chile tivesse vencido a Tailândia por três gols de diferença, a equipe de Vadão pegaria a Alemanha, que teoricamente é um adversário inferior às donas da casa. Mas La Roja bateu as asiáticas por 2 a 0, com direito a pênalti desperdiçado no fim, e as duas seleções foram eliminadas da competição.

Com três mundiais no currículo, os Estados Unidos obtiveram a melhor campanha da fase inicial com a vitória por 2 a 0 sobre a Suécia. As norte-americanas chegaram aos 100% de aproveitamento em três rodadas, com 18 gols marcados e nenhum sofrido, e agora terão pela frente a Espanha, segunda-feira, às 13h (de Brasília), em Reims, nas oitavas. Apesar do revés, a Suécia passou de fase como segunda colocada do Grupo F e enfrentará o Canadá, segunda-feira, às 16h, no Parc dos Princes.

Pelo Grupo E, a Holanda surpreendeu as canadenses por 2 a 1, conquistou a liderança da chave e o direito de enfrentar o Japão na fase seguinte. Quem se deu bem também foi Camarões, que garantiu sua classificação de forma heroica como terceira colocada da mesma chave. Com gol nos acréscimos de Nchout, as africanas bateram a Nova Zelândia por 2 a 1 – se o jogo terminasse empatado, ambas estariam eliminadas.

Vinda de três vitórias na fase inicial, a Alemanha abrirá as oitavas de final contra a Nigéria, amanhã, às 12h30 (de Brasília), em Grenoble. Um dos confrontos mais interessantes das oitavas será entre Noruega e Austrália, duas seleções que terminaram em segundo lugar na fase anterior, mas que têm tradição no futebol feminino. Camarões fará duelo contra a Inglaterra, que também atingiu os 100% de aproveitamento – o jogo será domingo, às 12h30, em Valenciennes. Melhor colocada no grupo do Brasil, a Itália desafiará a China, terça-feira, às 13h, em Montpellier.

TREINO MAIS LEVE Depois de um dia de folga, a primeira desde o início da preparação na Europa, a Seleção Brasileira feminina voltou aos trabalhos ontem, em Lyon. Apenas as atletas que não iniciaram a partida contra a Itália foram a campo (as demais ficaram na academia). A novidade foi a volante Formiga, de 41 anos, que deve enfrentar a França depois de se recuperar de entorse no tornozelo direito.

Ontem, o médico Nemi Sabeh explicou que os casos de lesões do grupo estão dentro do previsto. Além de perder Andressa Alves, com lesão na coxa esquerda, o Brasil ficou sem a lateral-direita Fabiana e a zagueira Erika antes mesmo da Copa do Mundo e foi à França com Marta e Cristiane em más condições físicas. “Diante de tantas ocasiões, temos até um número razoavelmente bom de lesões. Temos dados científicos que comprovam que as incidências de lesões musculares na coxa são muito altas. E, infelizmente, além da Marta tivemos a Andressa (Alves) agora, que teve essa lesão por ocasião de um gesto diferente. Foi dar um calcanhar no começo do treino. Já tinha descansado 72 horas do jogo, mas são coisas que acontecem, infelizmente, em fim de temporada”, afirma Nemi.


Publicidade