Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Para alcançar a meta

Atlético projeta vitória sobre o São Paulo, amanhã, para se posicionar entre os primeiros durante a paralisação para a Copa América e cumprir os cálculos estabelecidos no clube


postado em 12/06/2019 04:18

"Sempre fomos fortes no Horto. E precisamos sempre impor nosso jogo quando atuarmos nesse estádio" Zé Welison, volante atleticano (foto: BRUNO CANTINI/ATLÉTICO)


O último compromisso antes da parada para a Copa América, diante do São Paulo, amanhã, às 20h, no Independência, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, será determinante para que o Atlético cumpra à risca as metas estabelecidas pela diretoria. Além da chance de garantir a vice-liderança do Nacional, vitória ajudaria o alvinegro a ficar em paz com a torcida, pois permaneceria em alta em todas as competições que disputa neste primeiro semestre.

Fechar a primeira fase do Nacional entre os primeiros ajudaria, na visão dos atleticanos, a apagar a decepção pela derrota para o Peixe por 3 a 1, no fim de semana, e também pela queda precoce na fase de grupos da Copa Libertadores. Depois da eliminação no principal torneio interclubes do continente, o Galo chegou às oitavas de final da Copa Sul-Americana e às quartas de final da Copa do Brasil. O discurso no clube é não deixar de lado nenhuma disputa, mesmo que haja consenso a respeito da necessidade de um grupo mais encorpado para suportar a carga de jogos decisivos.

Para garantir a segunda posição no Brasileiro, o Atlético primeiramente ficará na torcida por tropeço do vice-líder, Santos, hoje, diante do Corinthians, na Vila Belmiro. “Se vencermos o São Paulo, a gente pode terminar na segunda colocação, o que seria muito importante. Temos de dar a resposta para continuarmos na parte de cima. É um adversário difícil, mas esperamos vencer, pois somos fortes no Independência”, destaca o volante Zé Welison.

Nesse sentido, o retrospecto em 2019 no Independência é um grande trunfo. O Galo não foi derrotado nas 13 partidas que disputou no Horto neste ano – foram 10 vitórias e três empates. Zé Welison sabe que é necessário manter a escrita para que o time possa ir longe: “Sempre fomos fortes no Horto. E precisamos sempre impôr nosso jogo quando atuarmos nesse estádio. Os jogadores se sentem bem confortáveis e eu também, pois fui muito bem acolhido desde que cheguei. O nosso time tem jogado bem em casa”.

PRESERVADOS Para que a equipe tenha força máxima diante do São Paulo, o técnico Rodrigo Santana preservou os titulares na atividade de ontem, por causa de desgaste. Apenas os reservas foram ao campo. Quem esteve no treino foi o atacante Alerrandro, autor de 12 gols nesta temporada e que pode ganhar a vaga de Ricardo Oliveira amanhã.

Sem marcar há nove jogos, o dono da camisa 9 atravessa seu pior momento desde que assinou contrato com o Galo. Ele se mostrou irritado ao ser substituído por Alerrandro contra o Santos e não deu entrevistas depois da partida. Seu último gol foi na vitória por 2 a 1 sobre o Avaí. Rodrigo Santana defendeu o veterano, mesmo que ele tenha contestado a substituição: “Ele está se dedicando muito, está sendo eficiente no que pedimos, ajudando na marcação quando necessário”.


ENQUANTO ISSO...
...Paraguaio na mira
A segunda contratação do Atlético sob  gestão do diretor de futebol Rui Costa pode vir do Paraguai. O volante Ramón Martinez (à esquerda na foto), de 23 anos, que atua no Guaraní-PAR, negocia a transferência para o alvinegro. Ele esteve na pré-lista de convocados para a Copa América, mas ficou fora da relação de 23 atletas que disputarão o torneio no Brasil. Em entrevista a uma rádio paraguaia, o representante do jogador, Diego Serrati, informou que a definição sai até amanhã. Na semana passada, o Atlético anunciou o lateral-esquerdo Lucas Hernández, de 26, natural de Montevidéu. Ele jogou as últimas temporadas pelo Peñarol.
 
 


Publicidade