Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Galo em duas frentes

Atlético utilizará pausa para a Copa América para treinar o grupo e resolver pendências, como a definição acerca de quem fica e quem sai. Elias é um dos que têm destino incerto


postado em 01/06/2019 04:10

"O Atlético tem direito de escolhas, de renovar ou não, de vender ou não. Caso não aconteça (a renovação), sou profissional e vou continuar me esforçando ao máximo, como sempre fiz, não só aqui" Elias, volante atleticano (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
 
 
A pausa de 30 dias para a Copa América, que começa no dia 14, será de pouco trabalho em campo, mas com muita movimentação nos bastidores do Atlético. E uma das pendências que os dirigentes terão de solucionar é a renovação com o volante Elias, cujo contrato expira em janeiro do ano que vem. Como o experiente jogador poderá assinar pré-contrato com outro clube a partir de agosto, o Galo deve iniciar as conversas para chegar a um entendimento mais rapidamente.

O volante voltou a mostrar bom futebol nas últimas partidas e tem sido peça importante no time de Rodrigo Santana, que encara o CSA, amanhã, às 19h, no Independência, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Dono de um dos maiores salários do clube, o camisa 7 atravessou períodos de irregularidade que diminuíram seu prestígio com o torcedor.

Ainda não houve reunião entre o staff de Elias e o Atlético para a renovação. Pai e empresário do jogador, Eliseu Mendes afirmou ao Estado de Minas que aguarda contato da diretoria alvinegra. “Ainda não teve (reunião), mas esperamos que haja uma conversa em breve”, afirmou. A cúpula avalia internamente a viabilidade de contar com o volante por mais tempo. Nesse sentido, algumas variáveis são levadas em conta, como os números do jogador, investimento salarial e tempo de contrato.

Em sua terceira temporada no Galo, o camisa 7 marcou, neste ano, quatro gols em 24 jogos. O melhor rendimento dele no clube foi em 2017, com 11 em 58 jogos – em número de gols, inferior apenas à temporada de 2010, quando fez 13 pelo Corinthians. No ano passado, balançou as redes oito vezes em 53 confrontos.

Dono de discurso mais veemente fora das entrevistas habituais, Elias reconhece que pode ter magoado o torcedor alvinegro em alguns momentos. Recentemente, ele cobrou a contratação de um diretor de futebol, e acabou atendido com a vinda de Rui Costa. “A torcida não pegou no meu pé porque eu joguei bem ou mal e sim porque falei verdades que chateiam. Sempre comentei as coisas pela melhoria do Atlético. O clube é gigante, precisa brigar pelos títulos e então tem que corrigir erros. A chegada do Rui preenche uma lacuna, pois a gente se sente acolhido por ele. E isso vem fazendo efeito dentro e fora de campo. Não conquistamos nada. Temos potencial para brigar por coisas grandes na frente”, afirmou.

FUTURO  Em relação à renovação, Elias assegura que trabalha com tranquilidade, sem pensar muito no que virá: “Sempre falei que o Atlético tem direito de escolhas, de renovar ou não, de vender ou não. Caso não aconteça (a renovação), sou profissional e vou continuar me esforçando ao máximo, como sempre fiz, não só aqui. Sou competitivo, gosto de ganhar. Independentemente de qualquer coisa, vou entregar tudo que tenho para que profissionalmente possa crescer”.

Recentemente, Rui Costa afirmou acreditar em acordo com o volante e elogiou a postura profissional de Elias: “Ele tem grande importância. Até vou citar um exemplo. O Elias não poderia jogar contra o Grêmio, teve gripe forte, uma virose no Chile, mas fez questão de estar conosco em Porto Alegre. Atleta do nível dele poderia falar que queria ir para a casa, mas está aqui, liderando seus companheiros, sorrindo. Tem importância muito grande, mas a permanência dele tem alguns pré-requisitos para ele e para nós.  É uma peça fundamental para nós hoje”.

ENQUANTO ISSO...
...Duas baixas contra o CSA
O zagueiro Leonardo Silva sofreu estiramento no músculo posterior da coxa esquerda e está fora do jogo contra o CSA, amanhã, às 19h, no Independência, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O defensor se machucou na vitória do Atlético sobre o Unión La Calera, do Chile, por 1 a 0, na terça-feira, no Horto, pela Copa Sul-Americana. Réver e Iago Maidana são os candidatos à vaga. Ainda em recuperação de fratura no nariz, Réver voltou aos treinos com o grupo ontem, usando uma máscara. Outra ausência no jogo deve ser o atacante Ricardo Oliveira, que ainda sente dor no ombro e não participou da atividade na Cidade do Galo. Alerrando deve atuar no ataque.


Publicidade