Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Triunfo pelo alto

Com gols de cabeça, Cruzeiro chega a sua segunda vitória consecutiva, diante do Goiás, mesmo sem fazer grande exibição. Mano atribuiu dificuldades ao equilíbrio do Brasileiro


postado em 06/05/2019 05:11

O zagueiro Dedé abriu o placar para a Raposa e, depois de os visitantes empatarem, Rodriguinho garantiu o 2 a 1 no Mineirão(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
O zagueiro Dedé abriu o placar para a Raposa e, depois de os visitantes empatarem, Rodriguinho garantiu o 2 a 1 no Mineirão (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)



Ainda que novamente não tenha apresentado um grande futebol, o Cruzeiro conseguiu a segunda vitória seguida em casa no Campeonato Brasileiro ao fazer 2 a 1 no Goiás, ontem à tarde, no Mineirão. Assim, soma 6 pontos em três rodadas e cola na parte de cima da tabela de classificação, o que era o planejado depois de perder a invencibilidade na temporada justamente na estreia no Nacional, diante do Flamengo, no Rio.

O próximo compromisso pelo Brasileiro será domingo, às 16h, contra o Internacional, em Porto Alegre. Na quarta-feira, às 19h15, recebe o Emelec-EQU, pela sexta e última rodada do Grupo B da Copa Libertadores, precisando praticamente do empate para ter a melhor campanha da competição continental – o Colorado pode superá-lo, mas teria de tirar cinco gols de saldo.

“Na nossa avaliação, o Cruzeiro jogou melhor contra o Goiás que contra o Ceará (quarta-feira, quando venceu por 1 a 0, no Gigante da Pampulha). Pressionou mais, criou mais chances, neutralizou o adversário, com raríssimas exceções. Isso me faz ver que o time mereceu mais a vitória. Criamos boas chances tanto no primeiro quanto no segundo tempo. Ajustando algumas coisas entraremos no ritmo de competição que o Brasileiro exige”, pondera o técnico Mano Menezes, para quem esta edição do torneio é a mais equilibrada dos últimos tempos.

A avaliação do treinador está correta. Ontem, os visitantes até tentaram começar o jogo pressionando, com David Duarte tendo cabeceado com perigo logo aos 3min. Porém, os donos da casa aos poucos foram se impondo. Aos 11min, por exemplo, Henrique avançou pela ponta direita e tocou para trás, mas Pedro Rocha furou. Egídio ainda tentou a finalização, carimbando um defensor.

Melhor em campo, faltou ao Cruzeiro ser mais objetivo e também acertar a pontaria nas poucas vezes em que finalizou. Já o Goiás tentou explorar os contra-ataques, sem sucesso.

TEMPO DE GOLS Mais ligado, o time celeste abriu o marcador logo aos 3min do segundo tempo, com Dedé. Ele completou de cabeça cruzamento de Pedro Rocha da esquerda, sem chance para Tadeu. Em seguida, Lucas Silva arriscou de fora da área, a bola bateu em um defensor e quase enganou o goleiro do Goiás, que conseguiu desviar com a perna. Um minuto depois, ele fez grande defesa em chute de fora da área de Egídio.

Nem mesmo o gol do time goiano, marcado por Michael, aos 11min, assustou os cruzeirenses, que continuaram em cima. Após quatro finalizações perigosas, com Robinho, Lucas Silva, Thiago Neves e Fred, conseguiu chegar ao segundo gol, aos 35min, quando Egídio fez cruzamento perfeito da esquerda e Rodriguinho, no meio da defesa adversária, desviou de cabeça.

Já nos acréscimos, Júnior Brandão teve chance de empatar novamente, porém, errou ao tentar de voleio, cara a cara com Fábio. Ainda houve tempo para o ex-atleticano Giovanni Augusto, que havia sido substituído, ser expulso por reclamação no banco de reservas do Goiás, aumentando a festa dos cruzeirenses nas arquibancadas.

“Foi a segunda vitória consecutiva em casa, isso é importante. Não podemos perder pontos em nossos domínios. A torcida também está de parabéns, pois gritou ainda mais quando tomamos o empate. Vamos procurar seguir assim”, diz Egídio.

 

 

FICHA TÉCNICA
Cruzeiro 2 x 1 Goiás

Cruzeiro: Fábio; Orejuela (Jádson 29 do 2º), Dedé, Leo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho (Thiago Neves 22 do 2º), Rodriguinho e Pedro Rocha (David 22 do 2º); Fred
Técnico: Mano Menezes
Goiás: Tadeu; Daniel Guedes, Yago, David Duarte e Jefferson; Geovane, Leo Sena e Giovanni Augusto (Renatinho 28 do 2º); Michael, Kayke (Júnior Brandão 38 do 2º) e Leandro Barcia (Marlone 28 do 2º)
Técnico: Claudinei Oliveira
Terceira rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Mineirão
Gols: Dedé 3, Michael 11 e Rodriguinho 35 do 2º
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Assistentes: Luiz Cláucio Regazone e Silbert Faria Sisquim (RJ)
VAR: Paulo Roberto Alves Júnior (PR)
Cartão amarelo: Yago Felipe (no banco), Rodriguinho
Cartão vermelho: Giovanni Augusto
Pagantes: 15.259 (19.735 presentes)
Renda: R$ 214.018,50
Próximo jogos do Cruzeiro: Internacional (F), Fluminense (F) e Chapecoense (C)


Publicidade