Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Lições e estratégias

Depois de um primeiro jogo equilibrado, Atlético e Cruzeiro terão a semana para rever os erros, recuperar seus jogadores e traçar novos planos para conseguir o título


postado em 16/04/2019 05:07

(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)


Uma semana de muito trabalho no campo, conversa e reflexões. Com a disputa do título mineiro de 2019 em aberto, jogadores e comissões técnicas de Atlético e Cruzeiro definirão novas estratégias para o jogo de volta, marcado para sábado, às 16h30, no Independência. Depois de vencer por 2 a 1 no Mineirão, basta o empate para que o time celeste seja campeão estadual pela 38ª vez na história. Já o alvinegro precisa de vitória por qualquer placar, o que reforça a tese de que o segundo confronto será aberto e pode reservar fortes emoções.

O resultado do jogo de ida trouxe à tona a ideia de que o momento oposto vivido pelas equipes pouco fez diferença dentro das quatro linhas. Vindo de 10 vitórias consecutivas anteriormente, a Raposa não traduziu em superioridade a ótima fase comprovada na temporada. Por sua vez, o Galo, que foi goleado por 4 a 1 pelo Cerro Porteño e demitiu o técnico Levir Culpi, entrou em campo com postura defensiva mais segura, com linhas de defesa mais recuadas.

Com a obrigação de sair para o jogo, o Atlético agora terá como trunfo atuar no Independência. A equipe tem como desafio fazer fluir o jogo ofensivo, mas pode ter o desfalque de duas das peças criativas do grupo – Luan e Cazares –, que deixaram o jogo de ida alegando problemas musculares. Por isso, o técnico Rodrigo Santana terá de usar os treinos para buscar o encaixe ideal do meio-campo caso ambos não possam atuar.

O treinador enumera os aspectos que o Galo precisa evoluir para sair do Independência com a taça: “A gente precisa ter mais a bola. No primeiro jogo, quando começamos a envolver o adversário e a trabalhar a bola, forçamos o Cruzeiro a levar dois cartões amarelos e um vermelho. Trabalhamos muito com a transição ofensiva. Agora, será preciso segurar mais a posse de bola, corrigir as jogadas de cruzamento e lutar pela segunda bola também”.

O retorno ao Independência, onde o time se motiva mais em sintonia com a torcida, é uma das apostas do Galo na busca pelo título: “Quando fala que o jogo é lá, muitos times vêm com respeito, porque sabem que somos muito fortes lá dentro. Espero que a nossa torcida compareça, nos apoie até o final, para a gente fazer uma boa partida, conquistar o título e tirar a invencibilidade do Cruzeiro. Acho que o Atlético precisa disso neste momento para as coisas começarem a caminhar normalmente”, afirma o atacante Maicon Bolt.

VARIAÇÃO DE JOGADAS Com um grupo com inúmeras peças ofensivas, o Cruzeiro usou pouco do conjunto no Mineirão. Suas jogadas de ataque foram basicamente os lançamentos longos em direção ao atacante Marquinhos Gabriel, um dos destaques da partida. Com Robinho e Rodriguinho pouco inspirados, os lances celestes de maior perigo ocorreram naturalmente pelo lado esquerdo.

No jogo do Horto, o Cruzeiro poderá administrar a vantagem do jeito que o técnico Mano Menezes gosta: esperar o adversário definir as formas de ataque para, em seguida, os celestes investirem no contra-golpe. A tendência é ver uma Raposa posicionada no campo de defesa, com jogadores de lado muito abertos (sobretudo Marquinhos Gabriel) para atuarem em velocidade.

Mano sabe que o Cruzeiro precisa de variar suas jogadas para surpreender o Atlético em sua casa: “Temos que ter um pouco de calma quando enfrentamos um adversário que está jogando numa linha mais baixa. Ao mesmo tempo, na hora em que aparece a chance você tem que acelerar em direção ao gol. Precisamos melhorar no posicionamento para que possamos levar o adversário a ter dúvidas em suas linhas defensivas. O Atlético marcou bem no primeiro jogo e, por isso, teremos que encontrar boas soluções para sair dessa marcação”.


O QUE MELHORAR?

ATLÉTICO

1) Posicionamento dos atletas no meio-campo
2) Melhorar o acerto dos passes
3) Ter mais atenção nas jogadas de bola parada
4) Reforçar a cobertura no lado direito de defesa
5) Aprimorar o entrosamento do substituto de Adílson

CRUZEIRO

1) Acertar a cobertura nos avanços de Edílson e Egídio
2) Ser mais objetivo nas chegadas ao ataque
3) Utilizar melhor as peças de banco, como Pedro Rocha, Thiago Neves, Sassá e Raniel
4) Ter mais atenção nas bolas longas do adversário
5) Usar com mais eficiência os cruzamentos na área do rival


Publicidade