Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Minas larga com derrota nas quartas


postado em 24/03/2019 05:06

O Minas começou em desvantagem a série pelas quartas de final da Superliga Masculina de Vôlei. Ontem, foi derrotado, no primeiro jogo da melhor de três, pelo Sesc-RJ, por 3 a 1 (26/24, 20/25, 28/26 e 25/22), no Ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro. Agora, a equipe mineira se vê obrigada a vencer o segundo duelo, na quarta-feira, às 21h30, na Arena Minas, para forçar o tira-teima, novamente na cidade carioca, na sexta-feira. Também ontem, o Taubaté-SP, que jogou em casa, venceu o Campinas por 3 a 2 (25/14, 25/17, 25/27, 21/25 e 15/12). A primeira rodada dessa etapa será encerrada hoje, quando Cruzeiro e Maringá-PR se enfrentam às 19h, no Ginásio do Riachão, em Contagem.

Como era previsto, Cruzeiro e Sesc fizeram um confronto bastante equilibrado, o que justifica a campanha dos dois na fase de classificação, quando tiveram desempenho idêntido: 39 pontos, 13 vitórias e nove derrotas. A equipe carioca foi superior, contudo, no saldo de sets – 30 contra 13 do Minas –, o que lhe valeu a quarta posição e vantagem nas quartas.

Pode-se dizer que a partida acabou decidida nos erros, 62 no total, 32 do MTC e 30 do Sesc. No primeiro set, o Minas abusou nos erros de saque, oito no total. No entender do técnico minas-tenista, Nery Tambeiro, os jogadores insistiram muito em forçar o saque. Ele corrigiu isso na segunda parcial, quando o saque passou a ser tático, dificultando a recepção adversária, que errava na recepção, ou dava a bola de graça para o time mineiro.

O terceiro set foi o de maior equilíbrio, sem muitos erros. No quarto, novamente muitas falhas do Minas, que chegou a estar perdendo por 4 a 1, virou para 16 a 14, mas errando novamente, permitiu que o adversário passasse à frente, 19 a 16 e administrasse a vantagem até o fim.

“Temos de melhorar bastante, em especial o nosso saque. Erramos demais nesse fundamento hoje (ontem)”, disse o líbero Rogerinho, do Minas. O oposto Wallace, ex-Cruzeiro e que agora joga no Sesc, ultrapassou a marca de 400 pontos na Superliga. É o maior pontuador da competição, somando 416. Ontem, também foi o maior pontuador do jogo, com 25.

CRUZEIRO Em busca do seu sétimo título na Superliga, igualando a marca do Minas, o Cruzeiro aposta no apoio da torcida para vencer e sair na frente na série contra o Maringá. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) e podem ser adquiridos pelo site centraldeeventos.com.br. Haverá venda também na bilheteria do Riachão, que abrirá duas horas antes da partida.


Publicidade