Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Titular, mas do time B

Atacante colombiano integra pela primeira vez equipe reserva do Atlético, que Levir Culpi tem mandado a campo no Estadual. Ele está escalado para enfrentar o Patrocinense hoje


postado em 09/03/2019 05:05

Neste ano, Chará atuou em oito jogos, marcou apenas um gol e deu uma assistência, desempenho abaixo da expectativa(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 22/5/18)
Neste ano, Chará atuou em oito jogos, marcou apenas um gol e deu uma assistência, desempenho abaixo da expectativa (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 22/5/18)


Os números pouco expressivos ainda não condizem com o investimento de R$ 22 milhões feito pelo Atlético no ano passado para tirar o colombiano Chará do Junior Barranquilla. Prestes a completar nove meses no futebol brasileiro, o jogador de 27 anos, contratação mais cara da história do clube alvinegro, convive com a dificuldade para se adaptar ao estilo de jogo da equipe. Hoje, diante do Patrocinense, às 16h30, em Patrocínio, o agora camisa 8 viverá situação inédita: atuará na formação reserva no compromisso pelo Campeonato Mineiro.

Ainda que a fase não seja positiva, Chará quer convencer o técnico Levir Culpi de que merece o passaporte para o time principal que enfrentará o Nacional-URU, terça-feira, em Montevidéu, pela segunda rodada da Copa Libertadores. Um aspecto que poderia beneficiar o retorno do colombiano à equipe titular foi a má atuação alvinegra usando três volantes – foram dois jogos, contra Defensor e Cerro Porteño, com um empate e uma derrota e nenhum gol marcado.

Para recuperar o prestígio, será necessário que o atacante mostre repertório diferente do que exibiu até agora na temporada. Em oito jogos, marcou um gol, contra a URT, e deu assistência para Jair na mesma partida, estatísticas que ficam aquém da expectativa inicial. Insatisfeita com o desempenho do gringo, a diretoria reforçou o grupo com a vinda de Geuvânio (ex-Santos e Flamengo), que também atua pelo lado esquerdo ofensivo.

Sem citar especificamente o nome de Chará, Levir Culpi afirma que os scouts do atacante foram determinantes para que ele perdesse a vaga de titular: “Temos os números todos dos atletas e discutimos diariamente isso. Muitos casos não externamos, porque não há necessidade. Temos uma comissão técnica que faz isso muito bem. É bom que o torcedor confie na comissão. Analisamos muitas coisas e muitos nem sabem o que acontecem. Não temos interesse em externar esses números”.

FORMAÇÃO Quem desfalca o Galo nesta tarde é o capitão Leonardo Silva, suspenso. Matheus Mancini fará dupla de zaga com Maidana. Já o volante Zé Welison será outra novidade do alvinegro em Patrocínio. Ele cumpriu suspensão automática contra o Cerro Porteño e será preparado por Levir para atuar diante do Nacional, terça-feira – o titular da posição, Adílson, levou o terceiro amarelo e não atua em Montevidéu.

Para Zé Welison, o Atlético deve manter a concentração nas duas competições. “A Libertadores está só no começo, mas passa rápido. Não podemos vacilar mais. No Mineiro, temos de manter o trabalho que estamos fazendo e a liderança. Não foi fácil chegar aonde queríamos. É preciso manter essa posição com eficiência em campo.”

O Galo volta a Patrocínio 26 anos depois do último confronto entre as equipes no Estádio Pedro Alves do Nascimento. Em 13 de dezembro de 1992, o time alvinegro, comandado por Procópio Cardoso, foi derrotado por 1 a 0 em amistoso, gol do atacante Dudu. A última vitória atleticana na cidade do Alto Paranaíba ocorreu 20 dias antes, por 2 a 0, pelo Mineiro, gols de Sérgio Araújo e Moacir.

O ADVERSÁRIO
Patrocinense defende invencibilidade

Melhor equipe do interior na classificação no Mineiro, o Patrocinense defende, diante do Atlético, invencibilidade de três anos em casa – são 22 jogos no total. A última derrota em estaduais foi diante do CAP Uberlândia por 1 a 0, em 9 de março de 2016. A estratégia para pelo menos empatar com o Galo nesta tarde é impor um sistema de marcação eficiente, levando o adversário ao erro. A equipe terá algumas mudanças. O volante Bruno Moreno cumpre suspensão automática e será substituído por Arílson. Já o lateral-direito Ângelo e o atacante Felipe Alves, recuperados de lesões, ficam novamente à disposição. O goleiro Júlio César voltou a treinar na terça-feira depois de lesão no cotovelo direito. Caso não atue, o camisa 1 será Cleysson. Em ação de solidariedade, o clube doará R$ 3 de cada ingresso vendido ao Hospital do Câncer Dr. José Figueiredo. No ano passado, na partida contra o Cruzeiro, a diretoria arrecadou R$ 30 mil.

FICHA TÉCNICA
Patrocinense x Atlético

Patrocinense: Júlio César (Cleysson); Ângelo, Juninho, Betão e Ian; Davi Lopes, Arílson, Dedê e Giovanni Pardini; Tony Galeto (Felipe Alves) e Val Barreto
Técnico: Rodrigo Fonseca
Atlético: Cleiton; Guga, Maidana, Matheus Mancini e Hulk; Zé Welison, Nathan, Vinícius, Terans e Chará; Alerrandro
Técnico: Levir Culpi
9ª rodada do Campeonato Mineiro
Estádio: Pedro Alves de Nascimento
Horário: 16h30
Árbitro: Igor Júnio Benevenuto
Assistentes: Sidimar dos Santos Meurer e Magno Arantes Lyra
TV: Pay-per-view


Atleticanas ...

Dívida paga
14 milhões

Valor da dívida paga ontem pelo Atlético ao Al Gharafa referente à compra de Diego Tardelli (foto) em 2013. Os recursos vieram da negociação do lateral-direito Emerson ao Barcelona por R$ 50,8 milhões, em janeiro. O débito estava na Fifa.

Geuvânio na área
“É objetivo, rápido, tem finalização legal, bate bem com a perna esquerda. Tem técnica e pedigree”
Levir Culpi, ao analisar o meia-atacante de 26 anos, que passou por exames médicos ontem à tarde e assinará contrato com o Galo por uma temporada

Voo fretado
Pela terceira vez neste ano, o Atlético fretará voo para o Uruguai. Os jogadores treinarão no domingo à tarde e embarcam às 22h40 para Montevidéu, com chegada prevista para 1h50 de segunda-feira. Torcedores novamente poderão viajar com os atletas. O retorno será na madrugada de quarta-feira, às 2h30, com chegada às 5h30 em Belo Horizonte.


Publicidade