Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Galo terá pouco tempo para ajustes

Atlético terá só quatro treinos para corrigir erros que levaram à derrota para o Cerro Porteño. Terça-feira, busca a reação contra o Nacional


postado em 08/03/2019 05:02

Levir Culpi, técnico alvinegro, deve rever o esquema com três volantes para o próximo jogo pelo torneio, na semana que vem, no Uruguai(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Levir Culpi, técnico alvinegro, deve rever o esquema com três volantes para o próximo jogo pelo torneio, na semana que vem, no Uruguai (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)


A fase de grupos da Copa Libertadores mal começou, mas a torcida do Atlético já vive momento de apreensão. Com a derrota no Mineirão para o Cerro Porteño, a equipe se vê obrigada a reagir o quanto antes para não ficar no prejuízo e poder projetar a classificação às oitavas de final: o próximo compromisso será fora de casa, diante do uruguaio Nacional, na terça-feira, às 21h30, no Parque Central, em Montevidéu. E não há muito tempo para o técnico Levir Culpi solucionar os problemas do time.

Um deles é a má fase dos laterais Patric e Fábio Santos. Ambos foram crucificados pela torcida por deixar espaços para que o Cerro marcasse o gol da vitória no segundo tempo. Patric vem sendo mantido na equipe por Levir apesar dos constantes apelos da torcida para que o recém-chegado Guga seja titular. O jogador de 20 anos fez boas apresentações no Campeonato Mineiro, porém se mostrou muito ansioso nos 45 minutos em que atuou na vitória sobre o Danubio por 3 a 2, em 12 de fevereiro, no Horto.

Na esquerda, a dificuldade ainda é maior, pois Fábio Santos ainda não tem a sombra de um concorrente à altura. Nas vezes em que atuou com time reserva, o Galo teve Carlos César improvisado na função. Outra opção é o jovem Hulk, que não se firmou com Levir no ano passado, quando Fábio Santos estava no departamento médico.

O treinador atleticano deve rever o esquema com três volantes no próximo compromisso pela Libertadores. Nas duas vezes em que a marcação foi reforçada, o Galo não venceu: também foi assim no empate com o Defensor por 0 a 0, na semana passada, no Independência. Nesse caso, o treinador optou por uma formação que não teve peças de velocidade e viu a equipe perder dinâmica nas chegadas ao setor ofensivo.

Levir não desaprova o esquema usado no Mineirão: “O sistema que usamos é uma maneira de jogar. O time teve o equilíbrio na partida contra o Cerro e sofremos um gol impedido. Ou seja, o jogo seria 0 a 0. Criamos muito mais chances que o adversário, faltou competências na finalização. E o gol foi ilegal. Então, estivemos mais perto da vitória que eles”.

Por fim, as substituições feitas por Levir não têm surtido o efeito desejado. Na quarta-feira, ele optou pelas entradas de Chará, Nathan e Vinícius, mas o trio não conseguiu dar mais força ao ataque. No grupo que disputa a Libertadores, as opções criativas são escassas e inexperientes. O Galo conta ainda com os atacantes Alessandro Vinícius, Daniel Penha, Alerrandro (todos formados no clube) e Papagaio, que nunca disputaram a Libertadores.

O capitão Réver entende que há muito a melhorar: “Claro que não está tudo errado, mas é muito pouco o que o time vem criando, principalmente dentro de casa, quando a gente precisa criar mais para chegar às vitórias”.

VEZ DOS SUPLENTES Como esperado, os reservas voltam a campo diante do Patrocinense, amanhã, às 16h30, em Patrocínio. Invicto desde a segunda rodada, o alvinegro tem acumulado bons resultados em sequência e defende a liderança da competição. As ausências são Carlos César e Maicon Bolt, ainda em tratamento de lesões musculares, o que abre espaço para Hulk e Alessandro Vinícius, respectivamente. Enquanto isso, os titulares ficarão se preparando na Cidade do Galo para o jogo contra o Nacional.


ATLETICANAS...
Reforço em BH

Com passagem apagada pelo Flamengo no ano passado, o meia-atacante Geuvânio, de 26 anos, é o novo reforço do Atlético na temporada. O jogador passará por exames médicos hoje, em Belo Horizonte, e assinará contrato de um ano. Pelo Fla, marcou três gols em 41 jogos. Ele só poderá ser inscrito na Libertadores se o Atlético chegar às oitavas de final.

Nova multa
R$ 58,5 mil

É o valor da segunda multa aplicada pela Conmebol ao Atlético nesta edição da Libertadores, desta vez por causa da exposição do escudo do América no Independência, durante a vitória alvinegra sobre o Danubio por 3 a 2. A entidade sul-americana determina que os mandantes mantenham os estádios livres de publicidade de clubes que não participam do jogo. Naquele dia, o Galo foi obrigado a deixar os escudos americanos expostos em virtude de liminar obtida na Justiça pela diretoria do Coelho. O Atlético já havia sido multado em R$ 19 mil na semana passada por erro no posicionamento nos patchs do torneio, na manga direita do uniforme.

Sem concentração

“Quem tem de achar algo do esquema é o Levir. A gente só acata as ordens. Libertadores é difícil. Se não entrarmos concentrados, uma única bola pode levar o adversário à vitória”
Luan, atacane alvinegro

Ingressos
A torcida do Atlético poderá adquirir, a partir de segunda-feira, os ingressos para o duelo com o Nacional, em Montevidéu. O preço para os atleticanos será de 1,1 mil pesos uruguaios (R$ 132). A venda será feita na segunda e na terça-feira, das 14h às 22h, no Estádio Centenário. Os brasileiros ocuparão um dos setores localizados atrás de um dos gols.


Publicidade