Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Reservas do Galo batem a Caldense

Com um time reserva formado por muitos jovens, Atlético bate a Caldense por 1 a 0, em Poços de Caldas. América vence a URT de virada, no Independência, e se mantém na ponta


postado em 10/02/2019 05:03

Jogador mais velho da equipe alvinegra, com 39 anos, zagueiro Leonardo Silva marcou o gol do triunfo no Ronaldão(foto: Bruno Cantini/Atlético)
Jogador mais velho da equipe alvinegra, com 39 anos, zagueiro Leonardo Silva marcou o gol do triunfo no Ronaldão (foto: Bruno Cantini/Atlético)

 

Em jogo morno com gol logo aos 4min do primeiro tempo, o time reserva do Atlético cumpriu seu papel e venceu a Caldense por 1 a 0, ontem à tarde, no Estádio Ronaldão, em Poços de Caldas, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. Com a cabeça voltada para a partida decisiva contra o uruguaio Danubio na terça-feira, às 19h15, no Independência, pela fase preliminar da Copa Libertadores, os principais jogadores foram poupados da viagem a Poços de Caldas e assistiram ao triunfo do Galo, que foi aos 13 pontos.

O técnico Levir Culpi aproveitou a partida para observar jogadores mais jovens, mas foi o atleta mais experiente da equipe que fez o gol do triunfo. Aos 4min, o uruguaio David Terans cobrou escanteio fechado, o goleiro Omar evitou gol olímpico, porém, rebateu para a área. Leonardo Silva, de 39 anos – o dobro da idade de jogadores como o armador Alessandro Vinícius e do atacante Alerrandro –, aproveitou para marcar de cabeça.

“Conseguimos aproveitar o início do jogo para ter tranquilidade. Devido à dificuldade, das circunstâncias, de não ter ritmo, a vitória foi importante para nossos objetivos”, afirmou Leonardo Silva, que formou a zaga ao lado de Maidana. O experiente defensor também destacou o papel dos mais jovens, que tiveram oportunidade de começar mais um jogo. “Os meninos foram bem e vão amadurecendo. Quando aparece a oportunidade, é importante estar preparado”, disse.

Entre os 11 que começaram a partida, estavam o goleiro Cleiton, de 21 anos; Alessandro Vinícius, de 19, que estreou nos profissionais nesta temporada; e Alerrandro, também de 19, que teve nova chance, mas fez partida apagada. No segundo tempo, entraram Daniel Penha, de 20, e Nathan, de 22.

O gol de Leonardo Silva deu tranquilidade ao Atlético. A Caldense, que ainda não venceu no Mineiro, precisou sair para o jogo, mas tropeçou na baixa qualidade técnica de sua equipe. As melhores chances foram com Carlinhos. Aos 26min, ele entrou livre na área, contudo, bateu cruzado para fora, sem assustar Cleiton. Pouco depois, aos 33, voltou a receber bom passe, invadiu a área, mas demorou a finalizar. No alvinegro, o lance de maior perigo foi com Terans, que cobrou falta com força, com Omar espalmando para fora.

O técnico Levir Culpi ficou feliz com o triunfo, mas definiu a partida do Ronaldão como um “joguinho chato”. “Poucas finalizações, jogo mais preso por causa do problema do gramado e da arbitragem, que conduziu a partida de maneira esquisita, com fatos discutíveis. Foi um joguinho chato, mas, para nós, foi bom”, disse o treinador depois da partida.

A reclamação de Levir possivelmente foi pela expulsão do volante Jair, que acertou o rosto de Edu Pina em disputa de bola. Igor Júnio Benevenuto aplicou o vermelho, já que o volante havia recebido amarelo no primeiro tempo. No lance, aos 14min do segundo tempo, Leonardo Silva também foi amarelado por reclamação. Pouco depois, foi a vez de a Caldense reclamar da expulsão de Carlinhos, por entrada dura no zagueiro Maidana.

PADRÃO DE JOGO
Levir evitou fazer análise mais profunda da equipe alvinegra, que tem jogado pouco junta. “As mudanças são muito radicais. É uma oportunidade de observá-los. As coisas que saem erradas são mais por minha culpa do que deles. Não tem sistema tática definido, por não ter continuidade. É uma necessidade nossa por causa da Libertadores”, afirmou o treinador, se referindo às dificuldades de manter praticamente dois times diferentes no torneio continental e nas partidas fora de casa pelo Estadual.

No segundo tempo, o Galo quase ampliou com Carlos César, que arriscou de longe para a defesa de Omar. Aos 42min, foi a vez de Leandrinho tentar de fora da área, mas o goleiro da Caldense se esticou para evitar o gol.


FICHA TÉCNICA
Caldense 0 x 1 Atlético

Caldense: Omar; Lazarini, Rodolfo Manoel, Renato Silveira e Edu Pina; Jean Henrique (Tiaguinho 37 do 1º), Carlinhos, Renan, Felipe Baiano e Judson (Lorran 23 do 2º); Reginaldo Júnior
Técnico: Zezito
Atlético: Cleiton; Guga, Leonardo Silva, Maidana e Carlos César; Lucas Cândido, Jair e Terans (Daniel Penha 34 do 2º); Alessandro Vinícius (Leandrinho 29 do 2º), Vinícius e Alerrandro (Nathan, intervalo)
Técnico: Levir Culpi
Sexta rodada do Campeonato Mineiro
Estádio: Ronaldo Junqueira
Gol: Leonardo Silva 4 do 1º
Árbitro: Igor Júnior Benevenuto
Assistentes: Sidmar dos Santos Meurer e Marconi Helbert Vieira
Cartão amarelo: Jean, Renan, Leonardo Silva, Lucas Cândido, Vinícius e Felipe Baiano
Cartão vermelho: Carlinhos, Jair
Próximos jogos (pelo Mineiro): Tupi (c), Villa Nova (c) e Patrocinense (f)

 


Publicidade