Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Deu tudo errado

Com time C, de olho no clássico contra o Cruzeiro e na estreia na Libertadores, Atlético é batido pelo Tombense. Sem entrosamento e objetividade, sobrou fragilidade defensiva


postado em 24/01/2019 05:02

O volante Neto foi uma das várias novidades do alvinegro em Tombos: o alvinegro foi inteiramente dominado pelo anfitrião(foto: BRUNO CANTINI/ATLÉTICO/DIVULGAÇÃO)
O volante Neto foi uma das várias novidades do alvinegro em Tombos: o alvinegro foi inteiramente dominado pelo anfitrião (foto: BRUNO CANTINI/ATLÉTICO/DIVULGAÇÃO)


Uma equipe desequilibrada em todos os setores, com erros excessivos de passe e sem ameaçar o adversário como deveria. A proposta de mandar a campo o time C contra o Tombense, em Tombos, não surtiu o efeito esperado pelo Atlético. Se não causa tanta preocupação neste início de temporada, a derrota por 1 a 0 na Zona da Mata, pela segunda rodada do Campeonato Mineiro, ajuda o técnico Levir Culpi a tirar conclusões sobre os jogadores que vinham atuando pouco no ano passado e com quais ele contará para formar o grupo que disputará a Libertadores.

O comandante tem até 3 de fevereiro para enviar a lista de 30 atletas inscritos que jogarão a competição sul-americana. Nesse sentido, as partidas do Mineiro servirão de laboratório para definir as carências na equipe. De acordo com o planejamento da comissão técnica, os suplentes terão chance de atuar em jogos no interior de Minas. O próximo compromisso fora de Belo Horizonte será diante da Caldense, dia 9, em Poços de Caldas. Os titulares voltam a campo neste fim de semana, no clássico com o Cruzeiro, no Mineirão.

O discurso dos reservas depois da partida de ontem teve argumentos diferentes. “Foi um jogo em que ficou nítida a falta de entrosamento. Isso ficou claro. A gente lutou e se esforçou, mas não conseguimos impor nosso jogo”, afirmou o zagueiro Matheus Mancini, que voltou ao grupo depois de breve período emprestado ao Londrina na última Série B do Brasileiro.

Por outro lado, o armador Daniel Penha, de 20 anos, que vem do grupo de juniores, preferiu minimizar esse aspecto ao analisar o resultado negativo na Zona da Mata Mineira: “A gente vem treinando junto há algum tempo. A falta de entrosamento não é desculpa. Perdemos. Não acredito que fizemos uma partida ruim. É a segunda partida do ano. No decorrer, vamos ganhando entrosamento dos treinos. O time titular vai jogar a Libertadores e vamos ter mais oportunidades. Vamos aproveitar os treinos para nos encaixar. O importante é o grupo, o importante é vencer. Precisamos aproveitar as chances e, quem sabe, ter chance no time titular”.

Dos que atuaram em Tombos, quem teve maior destaque foi o goleiro Cleiton, reserva imediato de Victor. Com pelo menos três boas defesas, ele liderou um time que foi apático em boa parte dos 90 minutos. Outro que apareceu muito foi o volante Neto, de apenas 16 anos, com bons desarmes no meio-campo e saída de bola qualificada. Todo o setor ofensivo foi muito apagado. “Vai ser um bom jogador. A gente percebe alguma qualidade nele”, afirmou Levir.

O Tombense teve as melhores chances e controlou inteiramente a posse de bola, chegando ao gol da vitória na etapa final. Em boa jogada do ataque do Gavião, o experiente Juan, de 36 anos, se aproveitou de rebote de Cleiton para garantir os primeiros três pontos ao time de Tombos.

TITULARES EM BH Se Levir foi com o grupo para Tombos, onde os reservas do Galo encararam ontem o Tombense, coube ao auxiliar Luiz Matter comandar o treino preparatório para o clássico do fim de semana. Sem qualquer problema físico, o Galo deve ter diante do Cruzeiro a mesma formação que estreou com goleada sobre o Boa por 5 a 0, no Independência.

Levir já avisou que fechará os treinamentos de hoje e amanhã para a imprensa. A ideia é que haja mais privacidade para testar jogadas que possam ser exploradas no duelo com o rival. A prática de fechar atividades na Cidade do Galo vinha sendo constantemente adotada pelo treinador desde o ano passado.

 

Tombense 1 x Atlético 0
Tombense
Felipe; David, Lincoln, Reynaldo e Bruno; Rodrigo, Lucas Chapecó (Marquinhos 19 do 2º), Ortega, Juan e Edson (Abner 25 do 2º); Denílson
Técnico: Ricardo Drubscky
Atlético
Cleiton; Carlos César, Martín Rea, Matheus Mancini e Hulk; Neto, Nathan (Igor Reis 36 do 2º), Bruninho (Hélio Júnior 16 do 2º), Daniel Penha e Leandrinho; Alerrandro (Felipe Souza 16 do 2º)
Técnico: Levir Culpi
Segunda rodada do Campeonato Mineiro
Estádio: Almeidão
Gol: Juan 4 do 2º
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira
Assistentes: Augusto Magno de Ramos e Breno Rodrigues
Cartão amarelo: Bruninho, Hélio Júnior, Marquinhos
Próximos jogos: Cruzeiro (f); URT (c); Guarani (c)

Estreante é sensação
De volta à elite estadual depois de 49 anos, o Tupynambás é a principal sensação entre as equipes do interior. O Baeta chegou aos 100% de aproveitamento ao vencer o clássico regional – chamado popularmente em Juiz de Fora de Tu-tu – com o Tupi por 1 a 0, no Estádio Radialista Mário Helênio. O gol foi do armador Giovani, em bela cobrança de falta, ainda no primeiro tempo. Na rodada de estreia, o Tupynambás goleou o Villa Nova por 5 a 1, em pleno Castor Cifuentes. Em Patos de Minas, URT e Caldense empataram por 1 a 1 e seguem sem vencer no Mineiro. O time de Poços de Caldas saiu na frente, com Felipe Baiano, mas a equipe da casa buscou o empate com o estreante Juninho Potiguar. Boa e Guarani ficaram no 2 a 2 em Varginha.

 


Publicidade