Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

O show do artilheiro

Com atuação inspirada de Ricardo Oliveira, que marcou três vezes, Atlético goleia o Boa por 5 a 0 no Independência, assume a liderança do Estadual e arranca elogios da torcida


postado em 21/01/2019 05:06

Ricardo Oliveira marcou dois gols no primeiro tempo e o terceiro, no segundo, quando saiu de campo ovacionado pela torcida(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Ricardo Oliveira marcou dois gols no primeiro tempo e o terceiro, no segundo, quando saiu de campo ovacionado pela torcida (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

Em tarde quente, que nem a garoa refrescou o ânimo da torcida, o Atlético conseguiu uma goleada de encher os olhos na estreia da equipe na temporada. Com show de Ricardo Oliveira, autor de três gols, o Galo venceu o Boa Esporte por 5 a 0, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro, resultado que deixa a equipe na liderança do estadual – à frente do Tupynambás, que também marcou cinco gols na estreia, mas sofreu um do Villa Nova.

Aos 38 anos – completa 39 no início de maio –, Ricardo Oliveira começa mais uma temporada como referência ofensiva do time. Artilheiro do Galo na temporada passada, com 22 gols, o veterano começou o ano com o pé direito. Marcou dois gols no primeiro tempo, que deram tranquilidade para a equipe completar a goleada na etapa final. Aos 17min do segundo tempo, depois de marcar seu terceiro gol, foi trocado por Leandrinho e saiu ovacionado pela torcida.

O outro destaque da tarde de estreia do Galo foi justamente a torcida. Com os setores inferiores completamente tomados, os torcedores mataram a saudade do time e receberam de volta uma exibição consistente, com marcação forte, sem dar espaços para o Boa jogar. “Foi muito bom. Aquele clima de torcida identificando com o jogador. É bacana quando acontece. Mas está começando”, comentou o técnico Levir Culpi.

O primeiro gol saiu logo aos 7min. Cazares, responsável por todos os lances de bola parada, cobrou escanteio. A bola passou por Réver e Luan ajeitou para Ricardo Oliveira abrir o placar. Aos 24min, Luan voltou a encontrar o camisa 9 na área. Oliveira ajeitou e chutou forte no canto. No fim do primeiro tempo, ele teve até chance de ampliar o placar, mas Renan Rocha apareceu bem e conseguiu defender. No outro lance de perigo no primeiro tempo, Elias acertou a trave.

ESTREIAS O Boa ofereceu pouco perigo ao Atlético. Na melhor chance, no último lance do primeiro tempo, Victor fez duas defesas seguidas, a última delas em chute de Gindré. Outro destaque do Boa foi Dênis, que entrou na vaga do lateral-esquerdo Ferreira e deu trabalho no segundo tempo.

O torcedor do Atlético também pôde acompanhar algumas novidades. Na zaga, Igor Rabello estreou com a camisa alvinegra e Rever voltou a defender o clube depois de quatro anos. Rabello jogou pela esquerda e Rever pela direita. Tiveram pouco trabalho, mas mostraram bom entrosamento e segurança.

“Nossa linha de defesa mudou bastante com a nossa chegada. A falta de entrosamento poderia ser obstáculo, mas conseguimos superar. Eles não criaram tanto, mas não chegaram devido à nossa marcação um pouco mais alta”, comentou Rever, satisfeito com seu retorno ao clube. “Muito feliz com a volta, com a vitória dessa maneira. Faltou o gol, mas nosso homem-gol (Ricardo Oliveira) estava inspirado, não deixou sobrar para ninguém”, brincou.

A outra novidade foi Jair, que entrou no lugar de Cazares, que, minutos antes, havia ampliado o placar em linda cobrança de falta. A bola ainda tocou na trave antes de entrar. O placar foi fechado por Elias, que completou para as redes a bela assistência de bicicleta de Luan, que vem sendo sondado por outros clubes.

O técnico Levir Culpi cobrou uma solução rápida sobre jogadores que ainda estão envolvidos em negociações, como Luan, desejado pelo Corinthians, e Elias, desejado pelo Inter. “Luan é muito querido pela torcida e por nós. Mas quem é bom é procurado por outros. Conversei com ele sobre a carreira. Ele que sabe o que e bom pra ele. Tomara que resolva pra gente seguir a vida. Aqui ele marcou uma época legal, mas gostaria de contar com ele. É decisivo, como foi bem hoje”, concluiu o técnico.

 

Patrocínios firmados

O Atlético exibiu ontem no uniforme dois novos patrocinadores. O principal é o do Banco BMG, que será o máster. “O Banco BMG e o Atlético iniciaram as tratativas de uma nova parceria. Os detalhes do modelo do negócio, que vai além do patrocínio, serão divulgados na próxima semana”, informou o alvinegro. O clube também acertou contrato de um ano com a Associação de Automóveis e Veículos Pesados (Auto Truck). A marca foi exibida no lado esquerdo do short dos jogadores. O espaço ficou vago na temporada passada.


Publicidade