Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Pratos principais

Jacuba com pirão

Receita fornecida por Dalva Santos Silva, de Montes Claros: (38) 8404-5797


postado em 24/03/2017 09:30

Ingredientes:

- 1 kg de charque (carne salgada) picado

- 2 bananas-da-terra maduras, cortadas em rodelas grossas

- 4 folhas de repolho rasgadas

- 5 ml axixes picados

- 200 g de quiabo picado

- 200 g de mandioca picada

- 200 g de abóbora-moranga picada

- Cheiro-verde a gosto

- 1 cebola

- 2 dentes de alho picados

- 1 pitada de colorau

Para o pirão

- 1,5 copo (tipo americano) do caldo do cozimentoda carne

- 300 g de farinha de mandioca

Parada da madrugada:

- A carne de sol e a carne serenada de Montes Claros fazem fama pela maestria envolvida em seu preparo. Um dos lugares para se provar dessas iguarias é a Churrascaria João Maia, que fica na BR-135, a 20 quilômetros da entrada da cidade.

- Contato:(38) 3221-1379.

Modo de Preparo:

Deixar o charque de molho por seis horas, para retirar parte do sal. Escorrer e desprezar a água. Levar a carne ao fogo, coberta com outra água, até levantar fervura. Em uma panela de pressão, levar ao fogo os pedaços de carne, sem o caldo, o colorau, o alho, o cheiro-verde e a cebola. Mexer e pôr água até cobrir. Deixar cozinhar por 20 minutos após dar pressão. Retirar a carne e pôr o caldo em outra panela.

Pôr o restante dos ingredientes no caldo e levar ao fogo para cozinhar. Se for necessário, pôr mais água para cobrir. Quando tudo estiver quase cozido, retirar a parte necessária para o pirão e reservar. Pôr os pedaçoes da carne e misturar. Retirar quando os legumes estiverem cozidos. Com meio copo do caldo reservado, molhar a farinha de mandioca. Levar o restante do caldo ao fogo e, aos poucos, pôr a farinha, sempre mexendo, até engrossar.



Parada da madrugada

Avocação mineira para a cultura de boteco vem rendendo ao estado um rico legado gastronômico. Afinal, nada melhor para acompanhar uma gelada do que um bom tira-gosto. E isso, para a alegria dos boêmios de plantão, é o que não falta, não importa o tamanho ou estrutura do boteco. Em Montes Claros, um dos redutos da boemia e da boa mesa é o Mercado Municipal, onde, lado a lado às bancas, há bares e restaurantes que oferecem os tradicionais pratos feitos ou petiscos como a indispensável carne de sol.

Um dos lugares preferidos para a combinação cerveja e comida é o Bar Rei dos Caldos, também conhecido como Bar da Dalva, em referência ao nome da proprietária. Há 20 anos no mercado, a baiana Dalva Santos Silva atraiu uma clientela cativa graças à simpatia e ao talento no fogão. Atrás das iguarias e bom papo, lotam o bar todo tipo de gente. Não é raro encontrar por lá políticos e artistas famosos. Segundo ela, o movimento maior é nas madrugadas de feriados e fins de semana, o que a obriga chegar às 3h.

"O pessoal costuma vir para cá depois das festas, e fica lotado", conta. Para a turma da madrugada, ela reserva tentações como feijão-de-tropeiro, frango caipira, arroz com pequi e a jacuba, iguaria que trouxe de sua terra para as Gerais. E é prato regional, que dá força e sustenta. Receita infalível.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade