Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Café da manhã

Cubu na folha de bananeira

Receita fornecida por Natália do Nascimento, a Nazinha, de Ipoema


postado em 15/01/2016 08:40

Ingredientes:

- 1kg de fubá de moinho d%u2019água

- 1/2 kg de farinha de trigo

- 1/2 kgde manteiga caseira

- 1 rapadurade 1kg derretida

- 3 ovos

- 1 colher (chá)de

- cravo-da-índia moído

- 1/2 litro decoalhada

- 1 colher (sopa) decanela

- em pó

- 1 colher (sopa) de

- bicarbonato de sódio

- 2 colheres (sopa) de

- fermento em pó

- 1 colher (chá) desal

Aconchego:

- Em Ipoema, Itabira, o visitante encontrapousadas charmosas, como a Termas do Rei.A gerente Socorro recebe os hóspedes e oferecedeliciosos pastéis de angu, quitandas, caldosquentese revigorantes. A decoração usa artesanato de várias regiõesmineiras.

Modo de Preparo:

Para fazer a

Massa, colocar numa gamela o melado obtido da

Rapadura derretida, o cravo, a canela e o

Bicarbonato. Bater bem, até que a massa fique de

Cor clara. Colocar, em seguida, a manteiga e os

Ovos, batidos. Juntar a coalhada, misturando bem.

Depois, adicionar o fermento, o trigo, o fubá e o

Sal. Misturar tudo. A massa não pode ser nem mole

Nem dura. Para fazer o cubu, coloque

Uma colher cheia (sopa) da massa em um pedaço de

Folha de bananeira. Dar duas dobras, virando as

Pontas para baixo.

Colocar no tabuleiro, também com as pontas viradas para

Baixo. Assar em

Forno bem quente. Prefira as folhas novas

Da bananeira. Antes de fazer o cubu, levar as

Folhas ao fogo para murchar, separando as

Folhas das fibras grossas. O alimento é comido, geralmente, no

Café da manhã.



Cubu na folha de bananeira

O Museu do

Tropeiro é um dos cartões-postais do distrito de

Ipoema, em Itabira, a 111 quilômetros de Belo

Horizonte. Lá, o viajante encontra lições para não

Esquecer, a partir de uma simples conversa com a

Sua diretora, Eleni Cássia Vieira. O

Acervo

Conta com mais de 400 peças que revelam o

Modo de vida dos homens que vararam o território mineiro nos séculos XVIII, XIX e início do XX, transportando mercadorias e disseminando a cultura. Dos antigos tropeiros, ficaram em Ipoema e outras cidades da região as comidas, especiais e fortes, que resistiam bravamente às longas distâncias, sem se deteriorar. Entre elas, o cubu, feito com fubá de moinho d%u2019água e enrolado na folha de bananeira.

Neta de tropeiro, Natália Nascimento Souza, a Nazinha, de 57 anos, mantém a tradição e sabe todo o processo de cor e salteado. Depois de retirar a lenha do forno, ela coloca as bandejas de metal, lembrando que, para o cubu ficar coradinho, "tem que ter caloria por baixo e por cima". Outro segredo básico é dar três dobras na folha de bananeira. Nazinha aceita encomendas e os interessados devem procurar a sua casa, perto da ponte.

Ela faz e entrega tudo quente.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade