UAI
Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Protesto contra preços no supermercado viraliza: 'Culpa do Bolsonaro'

Nas redes sociais, a frase 'tá tudo caro e a culpa é do Bolsonaro' viralizou nesta segunda-feira (4/7) como uma manifestação contra o governo federal


04/07/2022 14:29 - atualizado 05/07/2022 10:44

Foto de cartazes com 'Tá tudo caro e a culpa é de Bolsonaro'
Além das redes sociais, o protesto foi para os supermercados e ruas (foto: Reprodução Redes Sociais)

Os constantes aumentos nos preços de produtos em supermercados levaram os brasileiros a iniciar uma manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) na internet.

A frase “tá tudo caro e a culpa é do Bolsonaro” viralizou nas redes sociais nesta segunda-feira (4/7) com publicações criticando as medidas para combater a inflação e melhorar a economia.

O protesto ultrapassou o online, e usuários postaram fotos com os dizeres em cartazes, bolsas e prateleiras de supermercados.



"Essa é a indignação do povo brasileiro! Ninguém aguenta mais", comentou um usuário no Twitter.

Além dos produtos nos supermercados, os brasileiros reclamaram do preço de roupas e dos derivados de petróleo, como gasolina e gás de cozinha.


O protesto ultrapassou o online, e usuários postaram fotos com os dizeres em cartazes, bolsas e prateleiras de supermercados.

Acesse o site: https://em.com.br / https://uai.com.br

SE INSCREVA EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE!

Siga o Portal UAI nas redes sociais:
Instagram - https://instagram.com/estadodeminas/
Twitter - https://twitter.com/em_com

#taudocaro #política #bolsonaro" />


Leia mais: Nescau a R$ 1,96? Panfleto de 2001 viraliza nas redes sociais


 

Em outras publicações, além dos questionamentos à gestão de Bolsonaro, perfis pedem a volta de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à presidência da República.

Políticos  


Políticos aderiram à manifestação, como o pré-candidato ao governo de Sergipe, Rogério Carvalho (PT). O senador Humberto Costa (PT-PE) compartilhou um vídeo de um homem criticando o preço dos alimentos.




O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) também se juntou ao protesto.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade