UAI
Publicidade

Estado de Minas PROTESTO POR REAJUSTE

Quase mil auditores fiscais da Receita Federal entregam cargos de chefia

Movimento é resposta ao reajuste salarial anunciado pelo governo apenas para policiais. Adesão à paralisação ultrapassa 90% do quadro


30/12/2021 18:57 - atualizado 30/12/2021 19:07

Fachada da sede da Receita Federal em Brasília
(foto: Agência Brasil/Reprodução)
Em crise por reajuste apenas a policiais, o governo federal encontra cada vez mais resistência de outras categorias do funcionalismo. O Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco) informou, na tarde desta quinta-feira (30/12), que 951 auditores fiscais entregaram cargos de chefia. 

Segundo o Sindifisco Nacional, a adesão à paralisação da categoria ultrapassa 90% do quadro efetivo. Outras categorias, como o Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), que representa carreiras de base do funcionalismo, o chamado 'carreirão' e o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), representante da elite do serviço público, também mobilizam manifestações e até paralisações para o início de 2022.

Uma reunião emergencial foi realizada na quarta-feira (29/12) para debater direcionamentos sobre o que pode ser feito no começo de 2022 para tentar reverter a situação.

O objetivo é negociar com integrantes da categoria que formam a base do funcionalismo público, cerca de 80%, e que recebem os menores salários dentro do serviço público federal. Sem reajuste desde 2017 e com inflação acumulada de 27,2% de lá para cá o sentimento geral entre os funcionários do do carreirão é de indignação, segundo apurado pela reportagem.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade