UAI
Publicidade

Estado de Minas 7 DE SETEMBRO

PM de São Paulo estima 125 mil pessoas em manifestação na Avenida Paulista

Bolsonaro esperava 2 milhões de apoiadores na Av. Paulista; adesão de manifestantes ao chamado do presidente não atendeu às expectativas


07/09/2021 18:20 - atualizado 07/09/2021 21:16

Número de apoiadores de Bolsonaro na Avenida Paulista fica bem aquém do esperado pelo presidente
Número de apoiadores de Bolsonaro na Avenida Paulista fica bem aquém do esperado pelo presidente (foto: Agência Brasil/Reprodução)
Na contramão das expectativas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o ato inflamado pelo próprio líder do Executivo  não contou com os 2 milhões de apoiadores esperados na Avenida Paulista, em São Paulo

Segundo a Polícia Militar do estado, a estimativa é de que 125 mil pessoas estiveram no local, em apoio a Bolsonaro, nesta terça-feira (7/9). O número passou longe de bater o recorde de pessoas no protesto, como esperava o presidente.

 

A avenida mais conhecida da capital paulista tem capacidade de receber mais de um milhão de manifestantes. Segundo o Datafolha, a lotação máxima do trecho Consolação-Paulista é de 1,5 milhão de pessoas. 

 

Já no vale do Anhangabaú, segundo o governo do estado, 15 mil pessoas atenderam ao chamado do presidente. 

 

Leia também:  Bolsonaro avisa que não vai cumprir decisões de Alexandre de Moraes 

 

No ato, pautado por ameaças antidemocráticas, os manifestantes carregavam cartazes contra o Superior Tribunal Federal (STF), a favor do armamento e da intervenção militar e contra o Congresso Nacional.  

 

Em seu Twitter, Bolsonaro compartilhou imagens aéreas da manifestação em São Paulo. Até o momento, o presidente não comentou sobre a estimativa da Polícia Militar. 

 

Expectativas de Jair Bolsonaro 

 

Na última quinta-feira (2/9), o líder do Executivo federal falou sobre as expectativas para o Dia da Independência. "Pretendo ocupar um carro de som na Paulista, que deve ter uns 2 milhões de pessoas”, afirmou.

 

Segundo ele, ninguém precisava temer a data, nem as manifestações em seu apoio. “Não pode haver democracia sem respeito à Constituição”, defendeu. 

 

No entanto, em sua fala na Avenida Paulista nesta terça-feira (7/9), o presidente afirmou que vai desobedecer às ordens legais dadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).  "Qualquer decisão do senhor Alexandre de Moraes, este presidente não mais cumprirá", enfatizou. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade