Publicidade

Estado de Minas PASSE LIVRE AO PLANALTO

Bolsonaro impõe sigilo de 100 anos aos crachás de acesso dos filhos

A Presidência assumiu a existência dos cartões em documentos apresentados à CPI da COVID


31/07/2021 14:38 - atualizado 31/07/2021 15:10

As informações foram divulgadas pela revista Crusoé após ter negado pedido de informações(foto: EVARISTO SA/AFP)
As informações foram divulgadas pela revista Crusoé após ter negado pedido de informações (foto: EVARISTO SA/AFP)
O governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) impôs um sigilo de 100 anos sobre informações dos crachás de acesso ao Palácio do Planalto que estão em nome dos filhos Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).


A existência dos cartões foi informada pela própria Presidência da República à CPI da COVID-19 no mês passado.

O sigilo de 100 anos imposto por Bolsonaro foi descoberto pela revista Crusoé após pedido de informações pela LAI (Lei de Acesso à Informação). 


"As informações solicitadas dizem respeito à intimidade, à vida privada, à honra e à imagem dos familiares do senhor Presidente da República, que são protegidas com restrição de acesso, nos termos do artigo 31 da Lei nº 12.527, de 2011", diz trecho da resposta da Secretaria-Geral da Presidência.

 

A publicação já havia publicado que Carlos Bolsonaro usou o crachá para entrar no Palácio do Planalto em 32 oportunidades. As visitas ocorreram entre abril de 2020 e junho deste ano. O vereador do Rio de Janeiro tem acesso livre ao gabinete da Presidência.

 

Já Eduardo Bolsonaro visitou o gabinete três vezes em abril do ano passado.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade