Publicidade

Estado de Minas AGRESSÃO

Caso Joice Hasselmann: Polícia Legislativa encaminha investigação ao MPF

A parlamentar afirma que, na madrugada de 18 de julho, acordou com ferimentos e marcas de sangue no chão do apartamento onde mora, em Brasília


27/07/2021 14:59 - atualizado 27/07/2021 15:47

Deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) com marcas de agressão no rosto(foto: Redes Sociais/Reprodução)
Deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) com marcas de agressão no rosto (foto: Redes Sociais/Reprodução)
A Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados (Depol) divulgou, nesta terça-feira (27/7), nota informando que enviou ao Ministério Público Federal (MPF) as informações apuradas no caso da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP).
 
A parlamentar afirma que, na madrugada de 18 de julho, acordou com ferimentos e marcas de sangue no chão do apartamento onde mora, em Brasília. Ela diz não se lembrar do que ocorreu. 
 
 
Joice percebeu que estava com dois dentes quebrados e um corte no queixo. Um hospital de Brasília constatou que a parlamentar também teve 
cinco fraturas no rosto e na costela.

Na nota, a Depol diz que fez perícia nas 16 câmeras do prédio da deputada e ouviu funcionários que trabalham no local. 
 
“A Câmara esclarece que há segurança nos locais onde ficam os apartamentos funcionais dos parlamentares. Os prédios possuem vigilância armada e porteiros, ambos 24 horas por dia, 7 dias por semana. Além disso, há câmeras de segurança e rondas ostensivas, com viatura caracterizada”, diz a nota.
 

Desconfianças

 
Na tarde dessa segunda-feira (26/5), Joice disse que desconfia que alguém dentro do Palácio do Planalto esteja tentando interferir nas investigações sobre uma possível invasão na sua residência, que resultou na agressão. 
 
 
Segundo a deputada, alguém dentro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República  (GSI) está tentando mudar a narrativa dos fatos. 
 
Ainda de acordo com a parlamentar, um objeto foi achado minutos antes da coletiva de imprensa, convocada por ela, no último domingo (25/7).
 
Joice também deixou claro que acredita que o agressor ou o mandante do crime é parlamentar. Ela ainda disse que “confia na PF”, mas, sente medo da interferência do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na instituição.
 
 

Leia na Íntegra a nota da Depol

 
“O Departamento de Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados (Depol) realizou perícia em 16 câmeras do prédio onde se localiza o apartamento funcional da deputada Joice Hasselmann e oitivas de funcionários que trabalham no local.

O Depol já enviou o inquérito acerca do caso para o Ministério Público Federal. Caberá ao Procurador da República oferecer ou não a denúncia à Justiça Federal.

A Câmara esclarece que há segurança nos locais onde se localizam os apartamentos funcionais dos parlamentares. Os prédios possuem vigilância armada e porteiros, ambos 24 horas por dia, 7 dias por semana. Além disso, há câmeras de segurança e rondas ostensivas, com viatura caracterizada.

Demais informações sobre a investigação do caso da deputada Joice Hasselmann, no âmbito do Departamento de Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados, são sigilosas, conforme artigo 20 do Código de Processo Penal.”
 
*Estagiária sob supervisão 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade