Publicidade

Estado de Minas OPERAÇÃO

PF apreende bolsa de dinheiro em operação contra delegado bolsonarista

Eguchi (Patriota) foi alvo de mandado de busca e apreensão da Polícia Federal nesta quarta-feira (14/7)


14/07/2021 14:44 - atualizado 14/07/2021 15:11

Delegado Eguchi perdeu a disputa na prefeitura de Belém(foto: Reprodução/Facebook)
Delegado Eguchi perdeu a disputa na prefeitura de Belém (foto: Reprodução/Facebook)

Apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições municipais de Belém no ano passado, o delegado Eguchi (Patriota) foi alvo de mandado de busca e apreensão da Polícia Federal nesta quarta-feira (14/7). Foi encontrada uma bolsa com notas de R$ 50 e R$ 100 nos locais visitados pelos agentes federais.
 
 
Segundo a PF, a ação investiga o vazamento de informações dentro do órgão. Elas teriam sido passadas por um servidor público, que foi identificado e afastado das funções. 

Além de Eguchi, a PF cumpre mandados contra seis empresários que estão envolvidos na exploração irregular de manganês no sudeste do Pará na mesma operação intitulada de Mapinguari. As ações serão desenvolvidas também nos municípios de Marabá, Pararauapebas e Goianésia.

De acordo com os agentes, o vazamento foi prejudicial na investigação, porque os alvos da operação tiveram conhecimento da operação que seria deflagrada e não foram encontrados no dia da ação.

Eguchi foi o segundo colocado nas eleições municipais de 2020, em Belém. Ele chegou até o segundo turno, mas foi derrotado com 48,24% dos votos (364.003) para o candidato do PSOL, Edmilson Rodrigues. 

O delegado teve o apoio de Bolsonaro, que tentou convencer os eleitores da capital paraense: "Se eu votasse em Belém, certamente escolheria o Eguchi". Ele alcançou o segundo turno depois de contabilizar 23,06% (167.599) no primeiro turno das eleições. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade