Publicidade

Estado de Minas POSICIONAMENTO

Randolfe sobre Onyx: 'Faz ação intimidatória, crime sujeito à detenção'

O vice-presidente da CPI da COVID no Senado Federal acusou o ministro de obstruir as investigações do colegiado


23/06/2021 22:00 - atualizado 23/06/2021 22:22

Vice-presidente da CPI da COVID no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP)(foto: Pedro França/Agência Senado)
Vice-presidente da CPI da COVID no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) (foto: Pedro França/Agência Senado)
O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID, criticou a postura do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni. Segundo o parlamentar, ele "parece tentar obstruir as investigações" do colegiado, o que é crime.

"A ação do senhor Onyx, a ação do governo federal, é uma ação intimidatória. Eu quero advertir. Obstruir investigações em curso de comissões parlamentares de inquérito, sob a Lei 1052, é crime, sujeito à detenção e a responder diante da lei por esse crime", afirmou o senador, em entrevista à CNN.
 

Randolfe também afirmou que o pronunciamento de Onyx desta quarta-feira (23/6) sobre a negociação de vacinas da Covaxin colocou pressão sobre o deputado federal Luís Miranda (DEM-DF) e do irmão, servidor da pasta, que vão depor à CPI na sexta-feira (25/6).

Segundo o senador, a fala do ministro especulou uma possível punição ao servidor por supostamente fraudar um documento. “Essa acusação se assemelha mais a uma tentativa de obstrução das investigações", disse o vice-presidente da CPI. 
 

Ele afirmou que a comissão também vai fazer uma auditoria em paralelo da veracidade deste documento.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade