Publicidade

Estado de Minas CCJ

Bia Kicis corta fala de deputada indígena sobre PL 490

Deputados debatiam a PL 490/2007, que altera o Estatuto do Índio, permitindo demarcação de terras indígenas e autorizando atividade extrativa dentro de reservas


23/06/2021 15:50 - atualizado 23/06/2021 16:21

A deputada Bia Kicis (PSL-DF) acabou interrompendo Joenia Wapichana (Rede-RR), única parlamentar indígena no Congresso (foto: Redes Sociais/Reprodução)
A deputada Bia Kicis (PSL-DF) acabou interrompendo Joenia Wapichana (Rede-RR), única parlamentar indígena no Congresso (foto: Redes Sociais/Reprodução)

A sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, realizada nesta quarta-feira (23/6), acabou em tumulto. Isso porque a presidente da comissão, deputada Bia Kicis (PSL-DF), acabou interrompendo Joenia Wapichana (Rede-RR), única parlamentar indígena no Congresso.

Os parlamentares debatiam a PL 490/2007, que altera o Estatuto do Índio, permitindo demarcação de terras indígenas e autorizando atividade extrativa dentro das reservas destinadas às populações originárias.
 
Nos últimos dias, deputados da oposição tentaram retirar o projeto de pauta e criticaram o fato da comissão não abrir espaço para lideranças indígenas discutirem o texto. Do lado de fora da Câmara, diversos índios se reúnem e pedem o fim da pauta.
 
Na tarde de ontem, terça-feira (22/6), um confronto entre a polícia e os índios deixou diversos feridos no Planalto.
 

A confusão na comissão começou depois que a deputada Joenia pediu uma questão de ordem para lamentar a fala da deputada governista Carla Zambelli (PSL-SP), que durante o protesto de ontem, afirmou que os índios agiam com violência.

"É lamentável. Fui questionada porque Carla Zambelli relatando o caso de ontem afirmou, em frente aos policiais da Casa, que eu não defendo eles e que 'meus índios são assassinos'. Muitas pessoas presenciaram e vou levar para o Conselho de Ética", disse Joenia.
 
 
Em diversas vezes em que pedia a palavra, a deputada indígena acabava sendo cortada por Bia Kicis. 
 
Pelas redes sociais, diversos internautas falaram sobre a posição imparcial da presidente da comissão. Por isso, o nome de Kicis ficou entre os assuntos mais falados nas redes sociais.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade