Publicidade

Estado de Minas INVESTIGAÇÃO

Juíza coloca Witzel e outros 11 no banco dos réus por corrupção na Saúde

Investigados vão responder por organização criminosa em denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal


16/06/2021 18:13 - atualizado 16/06/2021 20:10

Wilson será investigado pelo Ministério Público Federal(foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)
Wilson será investigado pelo Ministério Público Federal (foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

A juíza Caroline Figueiredo, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, aceitou nesta quarta-feira, 16, a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal contra o ex-governador Wilson Witzel (PSC) e outras 11 pessoas acusadas de corrupção em contratados firmados na área da Saúde. Eles vão responder por organização criminosa.


"Ressalto que o órgão ministerial expôs com clareza os fatos criminosos e suas circunstâncias, fazendo constar a qualificação dos denunciados e a classificação dos crimes", diz um trecho da decisão.

 

O ex-governador do Rio foi ouvido nesta quarta-feira (16/6) na CPI da COVID, que investiga omissões do governo federal no combate à pandemia. Witzel foi interrogado por possível desvio de recursos. 

 

 

Além do ex-governador, a decisão atinge a mulher dele, Helena Witzel, o pastor Everaldo, os ex-secretários de Saúde, Edmar Santos, e de Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão, o ex-prefeito de Volta Redonda, Gothardo Lopes Netto, o operador financeiro Victor Hugo Amaral Cavalcante Barroso e o empresário Edson Torres.

COM A PALAVRA, AS DEFESAS

A reportagem buscou contato com as defesas dos citados e, até a publicação desta matéria, sem sucesso. O espaço permanece aberto a manifestações.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade