Publicidade

Estado de Minas TRENDING TOPICS

CPI da COVID: Rodrigo Pacheco vira alvo de bolsonaristas nas redes sociais

O presidente do Senado Federal foi atacado por recusar decisão da Justiça Federal de impedir que Renan Calheiros (MDB-AL) assumisse relatoria das investigações


27/04/2021 14:06 - atualizado 27/04/2021 14:37

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG)(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), virou alvo de bolsonaristas nas redes sociais nesta terça-feira (27/4). A tag #PachecoTchutchucaDoSTF entrou em primeiro lugar nos assuntos mais comentados do Twitter. Tudo isso está ligado à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID no Senado, que vai investigar as omissões do governo federal durante a pandemia.

O principal motivo foi pelo senador criticar a liminar que impedia Renan Calheiros (MDB-AL) de assumir a relatoria da CPI. A determinação da Justiça foi ignorada pelo Senado, alegando que a decisão não tinha embasamento jurídico para tal proibição.
 

Entre os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que criticaram a decisão de Pacheco está a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP). Ela questionou o presidente do Senado de ter acatado o pedido do Supremo Tribunal Federal (STF) de abrir a CPI, mas ter negado a decisão judicial de proibir Renan Calheiros na relatoria. 



Outros deputados também se manifestaram, atacando a decisão do presidente do Senado. Entre eles, Alê Silva (PSL-MG), que compartilhou uma notícia de Pacheco e disse “Logo, só o STF é que pode mandar no Senador…”.



Deputado Vítor Hugo (PSL-GO), disse que Pacheco não foi firme na decisão de abertura da CPI, mas que não teria coragem de abrir processo de impeachment contra um ministro do STF.



Carlos Jordy (PSL-RJ), ironizou e debochou do presidente do Senado. “Com juiz federal, sem competência para julgar senador, sou tigrão. Com ministro do STF, sou tchutchuca. Prazer, Rodrigo Pacheco!”, escreveu.

 
Quem também se manifestou contra Rodrigo Pacheco foi o filho do presidente da República, Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Em seu discurso, ele disse que o atual presidente do Senado foi "ingrato" pela decisão. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade