Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Com aval de Bolsonaro, governo inicia campanha por isolamento e máscara

Iniciativa faz parte de uma série de ações conduzidas pelo ministro Marcelo Queiroga para tentar frear o avanço da COVID-19 no Brasil


09/04/2021 20:40 - atualizado 09/04/2021 21:00

O presidente Jair Bolsonaro autorizou a campanha que incentiva o uso de máscaras e prega o isolamento social(foto: Marcos Corrêa/PR)
O presidente Jair Bolsonaro autorizou a campanha que incentiva o uso de máscaras e prega o isolamento social (foto: Marcos Corrêa/PR)
 
Diferentemente da postura adotada no ano passado, o governo federal iniciou, nas redes sociais, uma campanha a favor do distanciamento social e do uso da máscara para conter o avanço da COVID-19. As mensagens foram postadas em perfis do Palácio do Planalto no Twitter e no Facebook.
 
A iniciativa faz parte de um conjunto de ações adotadas desde que o médico cardiologista Marcelo Queiroga assumiu o Ministério da Saúde.

A campanha teve o aval do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que desde o início da pandemia de COVID-19 foi contrário ao uso de máscara e ao isolamento – inclusive, criticou governadores que determinaram o fechamento do comércio não essencial para diminuir a circulação de pessoas nas ruas. 

Bolsonaro vinha resistindo às novas medidas, mas foi convencido por Queiroga, que queria “dar o exemplo”. Ele é o quarto ministro da Saúde na gestão Bolsonaro – Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello passaram pelo cargo antes. 

Além das redes sociais, o governo planeja inserções da campanha no rádio e na televisão. 

Bolsonaro mencionou um suposto estudo feito na Alemanha ao afirmar que as máscaras seriam prejudiciais às crianças, causando irritabilidade, dor de cabeça e dificuldade de concentração. O presidente evitou entrar em detalhes porque, segundo ele, "tudo deságua em crítica sobre mim”.
 

Números piores 


O Ministério da Saúde inicia a campanha no dia em que o Brasil registra o segundo maior número de contágios (93.317) pelo novo coronavírus desde o início da pandemia e se aproximou ainda mais da marca de 350 mil mortes.

De acordo com o balanço diário do Ministério da Saúde, a doença provocou a morte de 3.693 brasileiros nas últimas 24 horas. Com isso, 348.718 brasileiros já perderam a vida em razão do vírus.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade