Publicidade

Estado de Minas ALERTA

Kalil alerta 'classe A' de BH: 'Cartão de plano de saúde não é vacina'

Prefeito recomendou cautela e criticou aglomerações que têm disseminado COVID-19 na capital


18/12/2020 10:39 - atualizado 18/12/2020 13:44

Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte, durante entrevista coletiva nesta sexta(foto: Edésio Ferreira/EM/D. A. Press)
Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte, durante entrevista coletiva nesta sexta (foto: Edésio Ferreira/EM/D. A. Press)
O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), alertou a população da capital, sobretudo aos da “classe A” sobre os riscos de disseminação da COVID-19. Durante entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, Kalil foi incisivo e criticou as pessoas que seguem se aglomerando e afirmou que “cartão de plano de saúde não é vacina”.

“Quero dizer ao pessoal da caminhonete cabine dupla que cartão de saúde não é vacina. Aconselho que todos que acham a que o cartão de plano de saúde é vacina, que consultem os hospitais particulares que eles frequentam para ver a situação desses hospitais particulares, que estão estrangulados, fechando portas para paciente”, afirmou.

O prefeito anunciou, também a ampliação do horário de funcionamento das atividades comerciais em Belo Horizonte. A partir de segunda-feira, o comércio de rua passará a funcionar das 9h às 20h e os shoppings centers das 10h às 22h.

Ainda de acordo com Kalil, a extensão do horário do comércio "não é porque as coisas estão boas". Segundo ele, é uma "medida técnica para evitar aglomerações". Ele completou: "Não é para ir para a rua passear".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade