Publicidade

Estado de Minas SINOVAC E BUTANTAN

'Povo brasileiro não será cobaia', diz Bolsonaro sobre vacina chinesa

Declaração de Bolsonaro vem como justificativa para recusa do governo em comprar as vacinas produzidas por empresa chinesa e Instituto Butantan


21/10/2020 10:55 - atualizado 21/10/2020 11:07

Foto ilustrativa(foto: Reprodução/TV Brasil)
Foto ilustrativa (foto: Reprodução/TV Brasil)
Após desautorizar o Ministério da Saúde e afirmar que o governo brasileiro não comprará a Coronavac, vacina chinesa contra a COVID-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) justificou a decisão afirmando que "o povo brasileiro não será cobaia de ninguém". A declaração veio por meio das redes sociais.

Bolsonaro chamou a vacina de 'chinesa de João Dória', e afirmou que 'antes de ser disponibilizada à população, (a eficácia) deverá ser comprovada cientificamente pelo Ministério da Saúde e certificada pela Anvisa'. Ainda na publicação, o presidente afirmou que 'não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem'.

 

Vale lembrar que o governo Bolsonaro fez um alto investimento na hidroxicloroquina como medida de combate à COVID-19 - medicamento também sem eficiência comprovada contra a doença

A Coronavac vem sendo desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac, em parceria com o Insituto Butantan, do governo do Estado de São Paulo, que é chefiado por João Dória (PSDB), adversário político do presidente.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade