Publicidade

Estado de Minas 90 dias

Senador flagrado com dinheiro na cueca pede licença do cargo

Com o funcionamento remoto do Senado, Chico Rodrigues (DEM/RR) vai ficar em casa aguardando Conselho de Ética da Casa


20/10/2020 10:02 - atualizado 20/10/2020 11:02

Chico Rodrigues é ex-vice líder do governo no Senado(foto: Flickr)
Chico Rodrigues é ex-vice líder do governo no Senado (foto: Flickr)

O episódio do flagra do dinheiro entre as nádegas do senador Chico Rodrigues (DEM/RR) – defenestrado do cargo de vice-líder do governo no Senado após o caso  vir a público-, ganhou mais um capítulo na manhã desta terça-feira (20).  Rodrigues pediu licença do cargo por noventa dias.

De acordo com o gabinete do senador, o pedido é “irrevogável e sem recebimento de salários no período".

Como o afastamento será menor que 120 dias, o senador não abrirá espaço para a convocação do suplente, que é o próprio filho do parlamentar.

Além disso, com a iniciativa, o senador evita um confronto com o Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou o afastamento por 90 dias com a decisão monocrática do ministro  Luiz Roberto Barroso, que determinou o afastamento.

A expectativa no Senado é que o plenário do STF não julgue a decisão individual do ministro Luís Roberto Barroso. O julgamento está previsto para esta quarta-feira (21).

Conselho de Ética

 

O caso do senador já foi representado no Conselho de Ética do Senado. Porém, devido à pandemia, as reuniões presenciais do conselho foram suspensas e vetados os encontros virtuais.

Além disso, há outros 10 casos na fila para serem analisados pelo conselho antes da representação contra Rodrigues por quebra do decoro parlamentar - que vai desde uma advertência até a cassação do mandato.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade