Publicidade

Estado de Minas PRONUNCIAMENTO

'O vírus é como uma chuva': veja o que disse Bolsonaro ao anunciar que está com COVID-19

Entrevista foi dada exclusivamente a repórteres da CNN e da Rede Record no inicio da tarde desta terça-feira, no Palácio da Alvorada


postado em 07/07/2020 14:41 / atualizado em 07/07/2020 15:39

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) testou positivo para COVID-19(foto: TV Brasil/Reprodução)
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) testou positivo para COVID-19 (foto: TV Brasil/Reprodução)
Ao anunciar no início da tarde desta terça-feira (7) que contraiu o novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o “vírus é como uma chuva, que vai atingir você”. De acordo com o presidente, alguns não serão prejudicados mas todos precisam tomar cuidado com o “fenômeno”. Veja outras frases que marcaram o pronunciamento.
 
 

''O que eu posso falar para todo mundo aqui. Esse vírus é quase como, eu já dizia no passado e era muito criticado, era como uma chuva, né, vai atingir você, né? Alguns, não. Alguns tem que tomar um maior cuidado com esse fenômeno por assim dizer.''

 
 

"Todo mundo sabia que o vírus ia mais cedo ou mais tarde atingir uma parte considerável da população. Eu por exemplo, se eu tivesse feito o exame, não saberia do resultado. E ele acabou de dar positivo"

 
 

"O objetivo final do isolamento social não é dizer que você não vai contrair o vírus, é fazer com que esse vírus fosse diluído ao longo do tempo para evitar que houvesse acúmulo em hospitais por falta de leitos de UTIs ou de respiradores."

 
 

''Dados os sintomas, a equipe médica resolveu aplicar hidroxicloroquina. Tomei ontem por volta das 17h o primeiro comprimido. Também azitromicina. Todo aquele composto foi ministrado e confesso que eu, como acordo muito durante a noite, depois da meia-noite consegui sentir alguma melhora. Às 5 da manhã, tomei a segunda dose da cloroquina e confesso pra vocês estou perfeitamente bem.''


 

"Tendo em vista esse meu contato com povo, bastante intenso nos últimos meses, eu achava até que já tivesse contraído e não percebido. Isso como a maioria da população brasileira que contrai o vírus não percebe o problema, a contaminação."

 
 

"No meu entender, houve superdimensionamento, sabemos da fatalidade do vírus para aqueles que têm certa idade, como eu, acima de 65, bem como aqueles que têm comorbidades. Isso o vírus poderia ser decisivo e levar a óbito."

 
 

''Como cidadão, vou continuar seguindo o protocolo, despachando por videoconferência e raramente recebendo uma ou outra pessoa pra assinar algum documento.''

 

"Estou bem, estou normal, em comparação a ontem, estou muito bem. Estou até com vontade de fazer uma caminhada, mas, por recomendação médica, não farei."

 
 

"Temos que nos preocupar com o vírus? Sim. Mas também com a questão do desemprego, que está aí. A vida continua. O Brasil tem que produzir"

 
  

"Você tem que botar a economia pra rodar. Alguns falavam no passado, me criticando, que economia se recupera, vida não. Olha, isso é uma verdade absoluta"

 
 
*Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade