Publicidade

Estado de Minas CASO QUEIRÓZ

Wassef: 'Jamais disse ao presidente ou ao Flávio que Queiróz estava em minha casa'

Wassef alegou que Queiróz estava fazendo um tratamento na Santa Casa de Bragança Paulista


postado em 21/06/2020 21:10 / atualizado em 21/06/2020 21:46

Wassef não quis explicar por que Queiróz estava em sua casa de Atibaia(foto: Reprodução)
Wassef não quis explicar por que Queiróz estava em sua casa de Atibaia (foto: Reprodução)
O advogado da família de Jair Bolsonaro, Frederick Wassef, proprietário da casa onde Fabrício Queiróz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, foi preso declarou neste domingo que "jamais disse" ao presidente da República ou ao seu filho que Queiróz estava em sua casa.

"Nunca, jamais o presidente da República soube ou teve conhecimento desses fatos. Isso é de minha inteira responsabilidade", afirmou em entrevista na noite deste domingo à rede de televisão CNN. "Eu omiti essas informações do presidente e do senador Flávio Bolsonaro."

Wassef contou que Queiróz estava fazendo um tratamento na Santa Casa de Bragança Paulista e que de sua residência ao hospital demorava "10 minutos". O advogado disse que Queiróz tinha câncer e fez duas cirurgias no hospital em Bragança. "Ficou internado por vários dias."

O advogado disse não acreditar que Queiróz vá fazer delação premiada. O advogado disse que "nunca, jamais" o ex-assessor repassou dinheiro para contas bancárias de Flávio Bolsonaro. "Não tem nenhuma prova no processo que ele recebeu dinheiro", disse ele, ressaltando que há uma "inquisição" tentando incriminar seu cliente.

"Jamais existiu qualquer esquema de 'rachadinha' no gabinete de Flávio Bolsonaro", afirmou seu advogado, ressaltando diversas vezes durante a entrevista que neste momento está impedido, pelo fato de o caso estar em andamento, de dar maiores informações mais detalhadas.

'Não vou mais continuar no caso de Flávio Bolsonaro'

Ainda em entrevista à CNN, o advogado disse que resolveu deixar de defender o filho do presidente no esquema de "rachadinha".

A razão da desistência, afirmou Wasseff, é que há uma estratégia para atingir sua pessoa e, assim, chegar ao presidente. "Sim, sou advogado do presidente Jair Bolsonaro", disse na entrevista à CNN, ressaltando que a relação entre os dois é "única e exclusivamente de natureza jurídica".

Wassef contou que ligou neste domingo, 21, para Flávio Bolsonaro para falar de sua saída do caso e, apesar de o senador relutar e pedir para que ele continue, resolveu mesmo deixar e nesta segunda-feira, 22, será anunciado um novo advogado. "Fiz um telefonema ao senador e disse que estou sendo usado pelos inimigos da pátria, os inimigos do Brasil. Estão fazendo um massacre midiático contra minha pessoa para atingir o presidente."

"Sem dúvida existe um estratégia de todos onde resolveram destruir minha imagem e minha reputação. apontar os canhões para mim, porque hoje eles entendem que bater em mim é atingir o presidente."

Wassef negou que tenha um movimento dentro do Planalto para, após a prisão de Queiróz em sua casa, desvinculá-lo da imagem de Jair Bolsonaro.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade