Publicidade

Estado de Minas TRAIÇÃO

Major Olímpio sobre Bolsonaro: 'Brigou comigo para proteger filho bandido'

'Eu não gosto de ladrão. Para mim, ladrão de esquerda é ladrão. De direita, é ladrão. Se for filho do presidente ladrão roubando junto com o presidente, eu vou dizer', afirmou o senador em áudio


postado em 26/05/2020 15:50 / atualizado em 26/05/2020 16:09

(foto: Reprodução/Agência Brasil)
(foto: Reprodução/Agência Brasil)
O senador Major Olímpio (PSL-SP) chamou seu ex-aliado, Jair Bolsonaro (sem partido), de traidor. Ele afirmou, em áudio do WhatsApp divulgado nesta terça-feira (26), que o presidente brigou com ele  “porque não queria que eu assinasse a CPI da Lava Toga do STF para proteger filho bandido”. Ele ainda disse que não vai disputar reeleição a nenhum cargo após concluir o seu mandato no Senado.

Ao enviar o áudio, Major Olímpio estava respondendo críticas feitas por policiais que estariam dizendo que ele mudou seu posicionamento após ser eleito. “Eu não gosto de ladrão. Para mim, ladrão de esquerda é ladrão. De direita, é ladrão. Se for filho do presidente ladrão roubando junto com o presidente, eu vou dizer”, diz.

Ao dizer que nunca desviou nenhum dos seus princípios, o senador ataca Bolsonaro. “Não me desviei absolutamente nada dos meus princípios, das minhas convicções ou de tudo o que, junto com Jair Bolsonaro, nos propusemos na campanha. Quem está se desviando dos princípios é o Jair Bolsonaro”, afirma.

O senador também fala sobre o vídeo da Reunião Ministerial, que aconteceu no dia 22 de abril. "Isso de palavrão em reunião é tudo besteira. O que eu estou enojado mesmo é com comportamentos que ele (Jair Bolsonaro) adotou e vem adotando", diz o senador.
 
Major Olímpio segue falando e dispara sobre as negociações que o presidente tem feito com o Centrão. “Essa negociação com Centrão por cargo. Essa safadeza que nós tanto lutamos contra. Eu estou tão enojado com a política, do que eu vi, do que eu senti, do que não estou concordando, que eu não quero mais disputar eleição para nada. Vejo, lamentavelmente, alguns policiais dizendo: o major é traíra. Não, o major não é traíra com nada. Quem está traindo, tropeçando nas palavras, é o próprio Bolsonaro.”

No final do áudio, Olimpio responde que não quer mais “discutir sobre o assunto” e que deseja ‘“terminar o mandato de senador com dignidade”. “Não quero mais disputar eleições. Acabou a pretensão de disputar o Governo de SP. Tomara que os policiais, tão sofridos na mão do PSDB e dessa turma toda aí, possam encontrar um representante digno. Eu tô pendurando as chuteiras."

Depois da repercussão dos áudios, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), aliada de Bolsonaro na Câmara, pediu para que seus seguidores deixassem de seguir o senador e o chamou de traidor. “O Major Olímpio anuncia rompimento com o presidente Jair Bolsonaro. Na verdade, finalmente ele assume, né? Ele está agora com 483 mil seguidores. Deixem de segui-lo pra vermos como ele estará em 24h. Foi eleito na esteira Bolsonaro, e agora mostra que é outro traidor”, afirmou em sua conta oficial no Twitter.


 
*Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade