Publicidade

Estado de Minas ATAQUE À DEMOCRACIA

'Vamos pedir a prisão de governadores e prefeitos', afirma Damares em vídeo

Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos disse que há governos mandando prender idosos e mulheres durante a pandemia do novo coronavírus


postado em 22/05/2020 18:49 / atualizado em 23/05/2020 00:34

Ministra Damares Alves disse que governadores e prefeitos fazem a maior agressão aos direitos humanos dos últimos 30 anos no Brasil(foto: Valter Campanato/Agência Brasil )
Ministra Damares Alves disse que governadores e prefeitos fazem a maior agressão aos direitos humanos dos últimos 30 anos no Brasil (foto: Valter Campanato/Agência Brasil )

 

Em vídeo divulgado pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, atacou a democracia e criticou governadores e prefeitos pela atuação deles durante a pandemia do novo coronavírus.

 

"A pandemia vai passar, mas governadores e prefeitos responderão processos e nós vamos pedir inclusive a prisão de governadores e prefeitos. E nós estamos subindo o tom e discursos tão (sic) chegando. Nosso ministério vai começar a pegar pesado com governadores e prefeitos", afirmou a ministra.

 

Damares pontuou que mulheres e idosos estão sendo algemados e jogados em camburões por desrespeito às normas previstas nos decretos municipais e estaduais para frear o novo coronavírus.

 

Também afirmou que padres estão sendo multados em R$ 90 mil por promoverem celebrações em cidades brasileiras.

 

Na mesma semana em que adolescentes negros foram mortos a tiros no Rio de Janeiro por operações promovidas pelo estado, Damares disse que estados e municípios, em razão dos decretos, fazem “a maior violação de direitos humanos da história do Brasil nos últimos 30 anos”.

 

Cassinos e diabo

 

Durante a mesma reunião, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), pediu ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) apoio para levar ao Congresso Nacional um Projeto de Lei para permitir a integração de cassinos aos resorts brasileiros.

 

Marcelo ressalta que os chamados “resorts compartilhados” podem trazer US$ 40 bilhões por ano ao Brasil, apelando para o ministro da Economia, Paulo Guedes, para que o apoiasse.

 

Em meio a sua fala, o ministro do Turismo percebe que a colega Damares Alves não estava favorável à ideia dos cassinos.

 

“Obviamente, presidente, uma pauta que precisa de ser construída. A Damares está olhando com cara feia pra mim. Uma pauta que precisa de ser construída com as bancadas da Câmara, tanto a evangélica, quanto a católica, mostrando ou desmistificando vários mitos que giram em torno disso”, disse.

 

Em sua resposta, Damares foi categórica. “(Isso é) pacto com diabo”, garantiu a ministra.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade