Publicidade

Estado de Minas MINISTÉRIO DA SAÚDE

COVID-19: Protocolo da cloroquina 'ganha' assinatura de secretários

Versão sem assinaturas havia sido divulgada na manhã de quarta-feira (20), pelo presidente Jair Bolsonaro


postado em 21/05/2020 15:33 / atualizado em 21/05/2020 15:51

(foto: Reprodução/PixaBay)
(foto: Reprodução/PixaBay)
O Ministério da Saúde divulgou, na tarde desta quinta-feira (21), uma nova versão do documento técnico que recomenda os médicos a receitarem a cloroquina e a hidroxicloroquina mesmo casos leves de COVID-19. No novo documento, foram adicionadas as assinaturas dos secretários do ministério.

Intitulado como “Orientações do Ministério da Saúde para manuseio medicamentoso precoce de pacientes com diagnóstico da COVID-19”, o texto tinha sido divulgado na manhã da última quarta-feira (20) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Na primeira versão, o documento não apresentava assinatura dos responsáveis pela recomendação. Inclusive, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta chamou atenção para o detalhe, durante entrevista à rede GloboNews. “Cadê o pessoal da farmacologia? Cadê o pessoal da dosagem? Tudo muito relativo”, afirmou.

(foto: Reprodução/Ministério da Saúde)
(foto: Reprodução/Ministério da Saúde)
 

Agora, assinam o documento: Mayra Isabel Correia Pinheiro, Secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde; Cleusa Rodrigues da Silveira Bernardo, Secretária de Atenção Especializada à Saúde, Substituta; Robson Santos da Silva, Secretário Especial de Saúde Indígena; Daniela de Carvalho Ribeiro, Secretária de Atenção Primária à Saúde, Substituta; Vania Cristina Canuto Santos, Secretária de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde, Substituta; Wanderson Kleber de Oliveira, Secretário de Vigilância em Saúde; e Antônio Elcio Franco Filho, Secretário-Executivo, Substituto.

 
Nota do ministério

"Sobre a assinatura do documento das “orientações para manuseio medicamentoso precoce de pacientes com diagnóstico da COVID-19”, o Ministério da Saúde informa que o tema vinha sendo discutido no âmbito do Ministério da Saúde por seu corpo técnico. Para deixar clara a participação e o envolvimento de todas as secretarias, os titulares das pastas assinaram o documento ainda na quarta-feira (20)." 
 
 
*Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade