UAI
Publicidade

Estado de Minas

Ministro da Educação volta a cometer erros de português em tuíte

'Aonde está a pompa e a liturgia do cargo? Na poltrona 16A...', postou Abraham Weintraub dentro de avião, fazendo sinal de silêncio


postado em 17/02/2020 15:17 / atualizado em 17/02/2020 15:56

(foto: EVARISTO SA/AFP)
(foto: EVARISTO SA/AFP)
Abraham Weintraub, ministro da Educação do governo Bolsonaro, voltou a cometer erros de português em uma publicação no Twitter. O ministro foi novamente alvo de críticas nas redes sociais. Desta vez, quem “corrigiu” o erro de Weintraub foi a jornalista Vera Magalhães.



"Aonde está a pompa e a liturgia do cargo? Na poltrona 16A...", postou o ministro dentro de um avião, fazendo sinal de silêncio.

O uso da palavra “aonde” está incorreto. A junção da preposição “a” com o advérbio “onde” é usado apenas para dar uma ideia de movimento. Nesse caso, o ministro fala de um lugar que seria fixo e deveria ter usado o termo "onde".
 
Esta não foi a primeira vez. Em outros momentos, Weintraub escreveu “suspenção” (suspensão) e “paralização” (paralisação). 
 
No início de janeiro, o ministro cometeu outro erro em uma postagem. Ao comentar um tuíte do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o ministro escreveu “imprecionante”. O correto é impressionante. 

Na manhã desta segunda-feira, Weintraub participou de uma cerimônia de entrega de 120 ônibus escolares a 115 municípios paulistas da zona rural. A iniciativa é parte do programa Caminho da Escola, financiado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).
 
As palavras "ministro da Educação" estão entre os assuntos mais falados do Twitter na tarde de hoje.  Ele foi alvo de críticas, mas também recebeu apoio de seus seguidores. 
 
*A estagiária está sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade