Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Pré-candidato à Prefeitura de BH, Mateus Simões prega trabalho em conjunto com Zema

Vereador passou pelo processo seletivo do Novo e deve concorrer ao cargo nas eleições de 2020


postado em 19/12/2019 12:44 / atualizado em 19/12/2019 13:03

Simões, atual vereador de BH, explicou que não se afastará dos trabalhos na Câmara Muncipal(foto: Jair Amaral/EM/D. A. Press)
Simões, atual vereador de BH, explicou que não se afastará dos trabalhos na Câmara Muncipal (foto: Jair Amaral/EM/D. A. Press)
O vereador Mateus Simões (Novo) foi confirmado como pré-candidato do Partido Novo à Prefeitura de Belo Horizonte nas eleições municipais de 2020, que acontecem em 4 de outubro. O atual parlamentar da Câmara Municipal da capital mineira aguarda somente a protocolar aprovação em convenção partidária para ser o candidato apoiado pelo governador do Estado, Romeu Zema (Novo), no pleito do próximo ano.
 
Mateus Simões já havia passado por dois processos do Partido Novo antes da confirmação. A legenda tem um esquema de seleção a possíveis candidatos a cargos políticos, por isso o parlamentar ainda não era considerado como pré-candidato ao Executivo municipal. Ele comentou as expectativas para o pleito de 2020.
 
“Minha expectativa é positiva, e dois fatores são determinantes. BH vive uma situação triste em termos de falta de progresso, nem debito isso no atual prefeito, mas a cidade não tem para onde crescer há tempos. Perdemos o perfil industrial e não sabemos o que somos. Não somos turísticos, nem pólo industrial, científico... Há um espaço para essa proposta. Além disso, acho que o mineiro e o belo-horizontino têm começado a perceber algo mais positivo no liberal, haja vista a eleição do governador Zema, como se pode melhorar a qualidade de vida com um Estado menor. Então, estou muito animado com essa chance”, disse, ao Estado de Minas.
 
Simões foi o coordenador da equipe de transição entre os governos de Fernando Pimentel (PT) e Romeu Zema (Novo), que assumiu neste ano. O pré-candidato à prefeitura pensa no governo do Estado como um aliado do Executivo municipal, algo que, para ele, não o é há algum tempo.
 
“Converso bastante com o governador desde que demonstrei o interesse à prefeitura. O Zema tem desafios tão grandes que acabamos falando pouco de prefeitura. Mas ele tem repetido que é um trabalho para construirmos em conjunto. BH precisa voltar a ter o governador como um aliado. Nos últimos anos não foi, por diversos motivos. Então, estamos muito alinhados para esse trabalho, mas mais pelas ideias do que pela questão eleitoral”, explicou.
 
O vereador também explicou que, se depender dele, não irá se afastar do cargo na Câmara durante a campanha. “Da minha parte, continuarei normalmente, a menos que o partido não queira isso. Se coordenar campanha de governador, em 2018, não me impediu de ter um ano de atuação, não acho que estar concorrendo em BH será um empecilho. E minha ideia é não levar esse assunto de eleição à Câmara, e já tenho trabalhado isso”.
 
Natural da cidade de Tucuruí, no Pará, e cidadão mineiro desde os 9 anos, Mateus Simões, de 38 anos, está desde 2017 como vereador de BH. O advogado e professor de direito recebeu 5.522 votos para ocupar uma cadeira na Câmara.
 
Até o momento, já disseram estar na disputa o atual prefeito Alexandre Kalil (PSD), o deputado estadual João Vítor Xavier (Cidadania), a secretária-adjunta de Estado de Planejamento e Gestão Luísa Barreto (PSDB), a ex-candidata ao Senado Federal Duda Salabert (PDT) e o deputado federal André Janones (Avante). Outros nomes figuram como possibilidades, mas ainda não sinalizaram de forma definitiva, como são os casos dos deputados estaduais Bruno Engler (PSL) e Mauro Tramonte (PRB).


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade