Publicidade

Estado de Minas

Após decisão da Justiça que determina a volta dos radares móveis, Bolsonaro faz enquete no Twitter

Atitude acabou gerando debate nas redes sociais; muitos internautas questionaram se a enquete seria usada em algum tipo decisão do governo


postado em 12/12/2019 15:44 / atualizado em 12/12/2019 16:07

(foto: Antonio Cruz/Agência Brasil Brasilia-DF )
(foto: Antonio Cruz/Agência Brasil Brasilia-DF )
Após decisão da Justiça que determinou a volta dos radares móveis nas rodovias federais, o presidente Jair Bolsonaro usou sua conta no Twitter nesta quinta-feira para fazer uma enquete sobre o assunto. A atitude acabou gerando debate nas redes sociais. Muitos internautas questionaram se a enquete seria usada em algum tipo decisão do governo. 



A 1ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal concedeu parcialmente nessa quarta-feira, tutela provisória para barrar decisão administrativa que havia suspendido a fiscalização de velocidade nas rodovias federais por meio de radares móveis.

A suspensão tinha sido determinada por Bolsonaro em agosto. Esta decisão foi tomada no mesmo dia que o presidente determinou que o Ministério da Justiça e Segurança Pública faça revisão de atos normativos internos que dispõe sobre a atividade de fiscalização eletrônica de velocidade em rodovias e estradas federais pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Após enquete postada pelo presidente, muitos internautas questionaram se Bolsonaro iria realmente levar em conta o resultado para tomar qualquer tipo de decisão. “O presidente de um país com 210 milhões de habitantes, 8ª maior economia do mundo, fazendo enquetes facilmente fraudáveis no Twitter para decidir sobre políticas públicas que podem salvar a vida de milhões de pessoas”, questionou um opositor. 

A suspensão da decisão foi feita pelo juiz federal substituto Marcelo Gentil Monteiro. Ele determinou à União que se abstenha de praticar atos “tendentes a suspender, parcial ou integralmente, o uso de radares estáticos, móveis e portáteis”.O magistrado estabeleceu multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

“A não utilização dos equipamentos, a cada dia, é capaz de acarretar o aumento do número de acidentes e de mortes, conforme já mencionado linhas acima, tendo em vista o caráter técnico que precedeu a normatização, pelo Conselho Nacional de Trânsito, do uso de tais equipamentos nas atividades de fiscalização e segurança viárias”, afirmou o juiz.
 
*A estagiária está sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz





Publicidade