Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Após quase quatro horas de discussão, CCJ não avança com PEC da segunda instância

Até às 22h, apenas dois requerimentos de obstrução foram votados pelos deputados presentes. Houve muita discussão e bate-boca no plenário


postado em 11/11/2019 22:22 / atualizado em 11/11/2019 22:49

(foto: Lula Marques/Fotos Públicas )
(foto: Lula Marques/Fotos Públicas )
Depois de quatro de horas de discussão e outras quatro de atraso, a Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça (CCJ) não avançou com a proposta de emenda constitucional que trata da prisão em segunda instância. A reunião estava marcada para as 14h, mas só teve início às 18h20. A sessão ainda está em andamento.

Até às 22h, apenas dois requerimentos de obstrução foram votados pelos deputados presentes. Houve muita discussão e bate-boca no plenário.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, protagonizou um momento de embate. Em uma fala de menos de 15 minutos, durante a votação de um requerimento de obstrução, ele atacou o partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT, e disse para oposição que ele pode ser eleito governador.

O líder do PT, Paulo Pimenta (RS), rebateu as acusações e disse que elas são "são absolutamente falsas e mentirosas". Deputados seguem debatendo e tentam fechar um acordo para votar outros projetos que estão na pauta.


Publicidade