Publicidade

Estado de Minas

Advogada e escritora criam ''PTinder'' para facilitar namoro entre pessoas de esquerda

Página no Instagram terá um quadro que se chamará ''Partidão de Esquerda'' e usuários do app podem ter até identificação real


postado em 25/09/2019 11:20 / atualizado em 25/09/2019 18:36

A escritora Elika Takimoto ao lado do ex-presidente Lula, em abril deste ano(foto: Facebook/Reprodução)
A escritora Elika Takimoto ao lado do ex-presidente Lula, em abril deste ano (foto: Facebook/Reprodução)

Facilitar o amor entre pessoas de "esquerda". Essa foi a ideia da advogada Mônica Goretti Nagime, que, em parceria com a escritora Elika Takimoto, professora e coordenadora de Física do Cefet-RJ, estão desenvolvendo o PTinder, um aplicativo semelhante ao famoso Tinder, mas já desenhado para unir caras-metades ideologicamente compatíveis. 

Em conversa com o Estado de Minas, Elika Takimoto garantiu que a plataforma não será apenas para petistas. "Políticos, parlamentares, militantes de toda a esquerda podem participar. Quem estiver disposto a entrar na brincadeira.
 
De acordo com ela, apesar de não ter nenhum tipo de patrocínio, o aplicativo ficará pronto até o final do ano. Tudo deve começar com um perfil no Instagram chamado "Partidão de Esquerda", que vai compartilhar stories, hashtags e publicações, além de pequenas entrevistas com pessoas de esquerda que buscam um novo amor.

A advogada afirmou também que a plataforma não será apenas para a paquera. "Será para ajudar a conhecer todo tipo de gente, fazer amigos. As pessoas estão muito agressivas atualmente. Quem quiser se encontrar em um bar e bater um papo bom também poderá contar com a plataforma para encontrar companhia", explicou.

Além disso, a escritora adiantou que os membros do alicativo de encontros virtuais talvez possam receber uma indentificação para o mundo real. "Estamos pensando em uma pulseirinha, para que eles possam se indentificar... ainda estamos em processo de elaboração da ideia."

REPERCUSSÃO

Elika não contava com a repercussão que o app está recebendo. Nesta quarta-feira, com a cobertura da imprensa sobre o assunto, a palavra "PTinder" chegou ao primeiro lugar nos trending topics do Twitter mundial. "A coisa tomou uma proporção maior, mas estamos ouvindo todas as ídeias", disse.

A iniciativa do aplicativo teria surgido do desejo de ajudar um amigo a encontrar alguém. Entre os "atirbutos" do solteiro, a descrição "de esquerda" teria sido a que atraiu mais mulheres, o que fez estalar a oportunidade.


A escritora Elika Takimoto também falou do PTinder no seu Instagram: "Aqui não damos match, e sim marx. Não procuramos pela metade da laranja porque isso é coisa do Queiróz. Aqui, buscamos a metade da nossa estrela. Vamos promover encontros, festas e shows. Nos aguarde!", escreveu. 

*Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa
  
 



 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade