Publicidade

Estado de Minas

Conheça os nomes avaliados por Bolsonaro para assumir a PGR em setembro

Além dos integrantes da lista tríplice da ANPR, e de Augusto Aras, há outros procuradores no horizonte de escolhas do presidente Jair Bolsonaro


postado em 18/08/2019 11:45

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press )
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press )

Além dos integrantes da lista tríplice da ANPR, e de Augusto Aras, há outros procuradores no horizonte de escolhas do presidente Jair Bolsonaro. Além de suas exigências pessoais, ele está recebendo uma chuva de indicações de aliados. O chefe do Executivo tem sido alertado, por pessoas próximas, de que essa é uma escolha que ele não pode errar, sob o risco de comprometer setores importantes do governo e colocar em xeque sua relação com o Ministério Público Federal (MPF) e com o Poder Judiciário.
O subprocurador-geral Paulo Gustavo Gonet Branco, mestre em direitos humanos pela University of Essex (1990), no Reino Unido, e doutor em direito, Estado e Constituição pela UnB (2008), tem apoio da deputada Bia Kicis (PSL-DF) e de outros nomes do partido. Sem enfrentar rejeição entre os eleitores do presidente, o nome dele passou a despontar. “É uma pessoa preparada, alinhada com as pautas. Não é uma questão de apoiar o governo, mas sim de não atrapalhar. Paulo é uma pessoa correta, íntegra”, afirma a deputada. O que pesa contra Gonet é o fato de ele ter sido sócio do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no IDP (Instituto Brasiliense de Direito Público).

Gilmar não tem boa recepção no Executivo, por conta de suas posições em julgamentos na Corte e pelas críticas ao ministro da Justiça, Sérgio Moro, e a procuradores da Lava-Jato no Paraná. No entanto, Gonet é apoiado pelo presidente do Supremo, Dias Toffoli, que tem mantido proximidade com o Planalto e com o próprio Bolsonaro.

Com a ascensão de Gonet, Augusto Aras passa para o segundo lugar na preferência. Além de ter uma linha de pensamento parecida com a do presidente, Aras mantém proximidade com integrantes do governo. Críticas de eleitores com relação a declarações passadas dele, consideradas de esquerda, fizeram o presidente recuar no nome dele.

Outro candidato é o procurador José Bonifácio de Andrada. Ele tem forte apoio entre as equipes da Lava-Jato. Integrantes do MPF avaliam que é o melhor nome fora da lista tríplice, por sua intenção de manter a independência do MP. Bolsonaro também se encontrou, na semana passada, com o subprocurador-geral Marcelo Rabello e com o procurador regional Lauro Cardoso. O presidente avalia ainda a eventual indicação de Marcelo Weitzel, do Ministério Público Militar (MPM). 

Os concorrentes
 
Paulo Gonet
Augusto Aras
Blal Dalloul
Luiza Frischeisen
Mário Bonsaglia
Raquel Dodge (recondução)
José Bonifácio de Andrada
Marcelo Rabello
Marcelo Weitzel
Lauro Cardoso
Vladimir Aras


Publicidade