Publicidade

Estado de Minas

PSL de Bolsonaro faz evento em BH em busca de candidatos para 2020

Objetivo do partido é atrair novas filiações e conquistar nomes que possam disputar prefeituras em pelo menos 100 cidades de Minas Gerais


postado em 17/08/2019 14:10 / atualizado em 17/08/2019 14:32

Evento reuniu cerca de 400 pessoas para debater as ideias do PSL e novas filiações(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Evento reuniu cerca de 400 pessoas para debater as ideias do PSL e novas filiações (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Partido do presidente Jair Bolsonaro, o PSL está em busca de novas filiações e candidatos para disputar as eleições de 2020 em todo o país. Neste sábado, as principais lideranças da legenda em todos os estados brasileiros fizeram reuniões para debater mecanismos para atrair integrantes – em Minas Gerais, o encontro aconteceu em Belo Horizonte, Juiz de Fora e Montes Claros. 

“Muita gente está procurando o partido querendo se filiar e concorrer em 2020. Vamos tentar fazer uma triagem, pois Minas Gerais tem 853 municípios e vamos tentar focar em alguns”, afirmou o presidente estadual do PSL, Gustavo Graça.

A meta do PSL é lançar pelo menos 100 candidatos a prefeitos em Minas, incluindo a capital – que terão Bolsonaro como principal cabo eleitoral. Hoje o PSL tem seis prefeitos e 150 vereadores pelo estado. 

Para um auditório com cerca de 400 pessoas, os principais líderes do PSL no estado se revezaram em discursos que ressaltaram a importância de atrair pessoas que defendam as ideias de Bolsonaro, tenham a mesma ideologia e o conservadorismo como princípio.

“O mais importante é abraçar o partido e a fidelidade partidária”, disse Gustavo Graça, ao citar a expulsão do deputado federal Alexandre Frota, que de aliado do presidente, virou um crítico de medidas adotadas pelo governo federal. Além de não ter votado no segundo turno da Reforma da Previdência, classificou a indicação de Eduardo Bolsonaro para a Embaixada dos Estados Unidos como "velha política". 

O ex-ator foi criticado em alguns discursos, como do deputado estadual Bruno Engler, que disse dar “graças a Deus” pela saída do ex-colega de partido. “Não precisamos de gente assim”, disse, arracando aplausos de uma plateia que ainda lembrou o fato de o deputado ter estrelado alguns filmes pornográficos. 

Apenas na semana que vem o PSL vai divulgar o número de novas filiações obtidas a partir deste final de semana. Não foi informado quantos filiados o partido tem hoje.

A partir de quarta-feira as filiações poderão ser feitas nos diretórios estaduais – atualmente elas são feitas apenas pela direção nacional, que centraliza todos os dados. 


Publicidade