Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Bolsonaro diz não ter conversado com Trump sobre navios iranianos parados no PR

Cargueiros trouxeram ureia e voltariam carregados de milho, mas a Petrobras teme punições americanas e se recusa a abastecer as embarcações


postado em 21/07/2019 16:09 / atualizado em 21/07/2019 18:53

(foto: Isac Nóbrega/PR )
(foto: Isac Nóbrega/PR )

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo que não conversou ainda com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre os dois navios iranianos que estão parados no Porto de Paranaguá, porque o Brasil está alinhado aos norte-americanos e sabe o que tem que fazer.

"Sobre esse assunto específico não. Mas tem certas coisas que não precisa conversar. Estamos alinhados à política deles, então sabemos o que temos que fazer", disse.

Os cargueiros trouxeram ureia e voltariam carregados de milho, mas a Petrobras teme punições americanas e se recusa a abastecer as embarcações, que estão na lista negra do Departamento do Tesouro dos EUA.

O presidente não quis comentar sobre a indicação que fará para o comando da Procuradoria-Geral da República, mas disse que "todos estão no radar". O mandato da atual procuradora-geral, Raquel Dodge, acaba em 17 de setembro. Ela pode ser reconduzida, mas não foi inclusa na lista tríplice enviada pelo órgão ao presidente.

"Todos estão no radar. Vou seguir a Constituição. Quando você pega para reitores, você tem uma lista tríplice a ser seguida. Na PGR não existe essa obrigatoriedade. Então dá mais flexibilidade para a gente. A gente procura sempre atender, mas...", disse.

Ele falou a jornalistas em uma galeteria de Brasília onde parou para almoçar neste domingo após ter participado de um culto evangélico.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade