Publicidade

Estado de Minas

Carlos Bolsonaro diz que tem 'literalmente se matado' e internautas reagem

O vereador publicou a frase no Twitter, após criticar a equipe de comunicação do presidente Jair Bolsonaro


postado em 29/04/2019 20:56 / atualizado em 29/04/2019 21:01

A publicação de Carlos foi uma resposta a rumores de que ele estaria interessado na comunicação presidencial(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
A publicação de Carlos foi uma resposta a rumores de que ele estaria interessado na comunicação presidencial (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Uma publicação do vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC) no Twitter virou meme na rede social, nesta segunda-feira (26/4). Ao criticar a equipe de comunicação do Palácio do Planalto, o filho do presidente Jair Bolsonaro afirmou que tem, "literalmente, se matado para tentar melhorar (as ações de comunicação)". Os internautas não perdoaram o erro e muitos responderam a publicação com brincadeiras. 
 
"Vejo uma comunicação falha há meses da equipe do Presidente. Tenho literalmente me matado para tentar melhorar, mas como muitos, sou apenas mais um e não pleiteio e nem quero máquina na mão. É notório que perdemos oportunidades impares de reagir e mostrar seu bom trabalho", escreveu Carlos no microblog.
 
"Perder é fácil, recuperar é quase impossível! Não espero bom senso de quem não tem, apenas mais uma vez a verdade! O Brasil vai vencer!", completou o vereador. 
 
 
A publicação de Carlos foi uma resposta a rumores de que ele estaria interessado na comunicação presidencial. Mais cedo, o vereador também tuitou "O presidente diz que se eu quisesse um Ministério assim o teria, algo que não acontece. Tenho interesses apenas que o Brasil dê certo. Então surge parte da imprensa alegando que tenho interesses na SECOM".
 
Carlos é considerado pelo proprio pai o responsável pela grande ascensão da candidatura presidentecial de Bolsonaro nas redes sociais. O presidente chegou a dizer que o filho tem liberdade para se pronunciar e expor as ideias — referindo-se ao rumor de que Carlos o impedia de publicar nas próprias redes sociais. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade