Publicidade

Estado de Minas

Bolsonaro agradece homenagem, mas não virá a MG receber medalha

A mais alta comenda do Estado seria entrega ao presidente no próximo domingo (21), em Ouro Preto, mas ele agradeceu a honraria alegando que compromissos familiares o impedem de vir a Minas nesta data


postado em 18/04/2019 09:52 / atualizado em 18/04/2019 12:31

(foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)
(foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

Apesar da homenagem, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) agradeceu a iniciativa do governo de Minas de conceder a ele a mais alta comenda do Estado, no próximo domingo, no Dia da Inconfidência, em Ouro Preto, na Região Central do Estado.

Em vídeo postado em rede social, o presidente disse que compromissos familiares o impedem de vir a Minas no domingo que vem pra receber o grande colar da Inconfidência. "São os momentos raros que tenho para passar com a minha família", justificou.



O presidente disse também que considera Minas Gerais "meu segundo Estado". Lembrando o atentado que sofreu em setembro do ano passado,  em Juiz de Fora, na Zona da Mata, Bolsonaro afirmou que a cidade passou a ser  também o seu município de nascimento. "A minha segunda opção", disse.

 

O presidente aproveitou o vídeo para também elogiar os Bombeiros do Estado, em especial aqueles envolvidos no resgate das vítimas da tragédia de Brumadinho.

Agraciados

 

Edição desta quinta-feira (18) do Diário Oficial do Estado traz a lista dos  condecorados com a medalha da Inconfidência. (Veja a lista).

A comenda foi instituída em 1952, durante o governo do ex-presidente  Juscelino Kubitschek, que também governou o Estado, além de ter sido prefeito da capital.

Os agraciados com a medalha da Inconfidência são pessoas e instituições que contribuíram para o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil e são escolhidos por um conselho composto por representantes dos poderes Executivo e Legislativo do estado e de Ouro Preto.

Neste ano, o governador Romeu Zema (Novo) resolveu homenagear também o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC),  com a grande medalha da Inconfidência. Também constam da lista, militares e profissionais da sociedade civil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade