Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Ministro do Turismo desiste de reunião com Mourão após encontro com Bolsonaro

Marcelo Álvaro Antônio se encontrou com o presidente no Palácio do Planalto por 15 minutos nesta quarta-feira


postado em 20/02/2019 16:42 / atualizado em 20/02/2019 21:01

Marcelo Álvaro Antônio (dir) era presidente do PSL em Minas e contou com o apoio de Bolsonaro para se eleger deputado federal(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press - 15/08/2018)
Marcelo Álvaro Antônio (dir) era presidente do PSL em Minas e contou com o apoio de Bolsonaro para se eleger deputado federal (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press - 15/08/2018)
Em meio às suspeitas de envolvimento no uso de candidaturas laranja na última eleição, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, desistiu de ir a uma reunião com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão. O cancelamento ocorreu após Álvaro Antônio ter uma rápida reunião com o presente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, por volta das 14h.

Segundo a agenda do presidente, o encontro durou apenas 15 minutos, mas o motivo não foi informado. Questionada sobre o assunto da reunião entre o ministro e Bolsonaro, a assessoria de imprensa do Planalto disse que a Lei de Acesso à Informação determina que a pauta pode ser informada em até 48 horas.

A assessoria de imprensa do Ministério do Turismo não soube informar o motivo do ministro não ter comparecido ao encontro com Mourão. Na agenda do vice, constava a presença do Deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG); Vilmar de Melo Barcelos, Prefeito de Brumadinho; Duarte Eustáquio Júnior, Prefeito de Mariana; e do ministro do Turismo. O encontro começaria às 16h. Os três outros convidados foram ao local. Segundo o ministério do Turismo, o ministro enviaria um representante.

Nesta quarta, o jornal Folha de S.Paulo mostrou mensagens apresentadas pela aposentada Cleuzenir Barbosa, ex-candidata do PSL em Minas Gerais, e um assessor do ministro do Turismo, mostrando cobrança de devolução da verba pública de campanha, que deveria ser depositada a outra empresa ligada a um dos assessores do político. Álvaro Antônio era presidente do diretório estadual do PSL no Estado na época.


Publicidade