Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Tramitações de pacote anticrime e da Previdência não são incompatíveis, diz Moro


postado em 19/02/2019 13:00

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, afirmou nesta terça-feira (19), no Palácio do Planalto, que a reforma da Previdência e o pacote anticrime "não são incompatíveis". As matérias serão apresentadas na mesma semana ao Congresso.

"A nova Previdência é um projeto que vai ser apresentado amanhã (quarta-feira). É uma mudança necessária. Da parte do Ministério da Justiça, o Ministério da Economia tem total apoio, como tem apoio do governo", declarou.

Questionado sobre a possibilidade de uma proposta atrapalhar a outra, Moro disse que não são incompatíveis. "No fundo, uma reforça ajuda a outra porque todas elas caminham no sentido de trazer para o país melhor ambiente econômico e da qualidade de vida das pessoas", justificou.

Moro participou de cerimônia fechada no Planalto para assinatura do pacote anticrime no Planalto. Após o presidente Jair Bolsonaro assinar o texto, Moro e o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, devem levar pessoalmente o pacote para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), no período da tarde, ainda sem horário definido.

Bebianno

O ministro Moro evitou comentar a situação do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, envolvido em suspeitas de uso de candidaturas laranja para desvio de dinheiro do Fundo Eleitoral no PSL em Minas Gerais.

Questionado sobre o fato do ex-ministro Gustavo Bebianno ter sido demitido na segunda-feira, 18, após ser alvo de suspeitas relacionadas ao mesmo caso, porém em Pernambuco, enquanto Álvaro Antônio permanece no cargo, Moro encerrou coletiva de imprensa.


Publicidade