Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

'Não dá para continuar com essa instabilidade', diz Joice sobre Bebianno

Reportagem da Folha de S.Paulo relata que o PSL teria financiado uma candidatura laranja em Pernambuco nas últimas eleições, quando Bebianno era o presidente do partido


postado em 14/02/2019 11:23 / atualizado em 14/02/2019 12:11

Deputada Joice Hasselmann(foto: José Cruz/Agência Brasil )
Deputada Joice Hasselmann (foto: José Cruz/Agência Brasil )

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) disse nesta quinta-feira, 14, que o constrangimento em torno da situação do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, afeta não só o ministro como a bancada do partido no Congresso e o próprio presidente da República, Jair Bolsonaro. "Não dá para continuar com essa instabilidade. Estamos respirando um ar tão denso que daria para cortá-lo com uma tesoura", avaliou a deputada.

Questionada se o afastamento de Bebianno não seria a melhor solução no momento, Joice disse que o PSL tem várias vertentes em suas alas, mas ressaltou que tem sentido uma solidariedade muito grande a Bebianno dentro do partido. Segundo ela, o tema não tem sido comentado no famoso grupo de WhatsApp dos parlamentares do PSL. "Não temos conversado sobre temas polêmicos no grupo de WhatsApp porque já vimos que isso vaza. Tem um 'big brother' no grupo do PSL", disse.

Reportagem da Folha de S.Paulo relata que o PSL teria financiado uma candidatura laranja em Pernambuco nas últimas eleições, quando Bebianno era o presidente do partido. Em entrevista ao jornal O Globo, Bebianno negou ser motivo de instabilidade no governo após essa revelação e afirmou que teria falado três vezes com o presidente Bolsonaro para tratar do assunto.

Na quarta-feira, em uma publicação no Twitter, o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro disse que Bebianno mentiu ao afirmar que teria conversado com seu pai. "É mentira absoluta de Gustavo Bebianno que ontem teria falado 3 vezes com Jair Bolsonaro para tratar do assunto citado". Mais tarde, o próprio presidente retuitou o post do filho e repetiu, em entrevista à Rede Record, que o seu ministro estaria mentindo.


Publicidade