Publicidade

Estado de Minas

Zema define presidente da Funed e retorna com cúpula da saúde

Os atos foram publicados em edição extra do Diário Oficial de Minas Gerais neste domingo


postado em 06/01/2019 17:27 / atualizado em 06/01/2019 19:29

Zema assinou edição extra do Minas Gerais neste domingo com as mudanças na Saúde(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Zema assinou edição extra do Minas Gerais neste domingo com as mudanças na Saúde (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

Após transtornos em diversas áreas do governo por causa da exoneração em massa de comissionados, o governador Romeu Zema (Novo) assinou edição extra do Minas Gerais neste domingo (6), retornando com a cúpula dos principais órgãos de Saúde e tratando de nomeações exonerações dos ocupantes de cargos sem concurso no setor. Também foi nomeado o presidente da Fundação Ezequiel Dias, a Funed, que quando era candidato o agora chefe do Executivo disse desconhecer.

O escolhido para presidir o órgão do estado, que é referência em pesquisas e vacinas, é o atual chefe da Divisão de Produção de Biológicos Maurício Abreu Santos. Ele foi designado por Zema neste domingo para o cargo de presidente, que estava vago. A dispensa do antigo presidente, Vanderlei Eustáquio Machado, feita pelo ex-governador Fernando Pimentel (PT), havia sido publicada no Minas Gerais do dia 1º de janeiro.

Durante a campanha eleitoral, um vídeo de uma entrevista do então candidato ao governo, no qual Zema perguntava ao entrevistador o que era a Funed viralizou.

Fhemig e Hemominas

Para a Escola de Saúde Pública de Minas, Zema tornou sem efeito o ato que exonerou Lenira de Araújo Maia do cargo de diretora-geral. Já pela Fundação Hospitalar (Fhemig), retornou à presidência Vânia Maria Souza Melo Pinto da Cunha. Na Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Estado (Hemominas), o governador cancelou a exoneração de Júnia Guimarães Mourão Cioffi, permitindo que ela volte a comandar o órgão. Não foi informado se todos estes vão permanecer ou se ainda vai haver troca de nomes.

Além destas medidas, a edição extra do Minas Gerais trouxe exonerações e revogou gratificações temporárias de comissionados. Também foram nomeados outros nomes para cargos na área de Saúde.

Em nota, o governo de Minas informou que nas nomeações e exonerações publicada na edição extra do Diário Oficial “foi observada a valorização dos servidores que já faziam parte do quadro funcional da secretaria, com a prioridade de nomear, para cargos de chefia, funcionários efetivos”.  O Executivo disse ainda que os atos fazem parte de análise “absolutamente técnica, sem qualquer viés político-partidário, que o governo Romeu Zema faz da administração” e reiterou “o compromisso com a austeridade, a transparência e com o espírito republicano, em todas as suas ações, que norteará medidas semelhantes em todos os setores do governo”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade